Fique atento a estes 20 produtos de beleza que podem ser tóxicos, segundo especialista

de Merelyn Cerqueira 0

Você sabia que uma mulher, em média, utiliza cerca de 12 produtos de cuidados pessoais por dia? No meio disso, um escalonamento sugere que elas são expostas a 168 químicos diferentes.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Em um estudo realizado pela Herb Research Foundation, pesquisadores descobriram que nossa pele absorve até 60% dos produtos químicos que entram em contato com ela, enviando-os diretamente para a corrente sanguínea. 

Dito isso, um especialista em cuidados da pele, Dr. Trevor Cates, listou os ingredientes potencialmente perigosos e comumente descritos nas embalagens para que os consumidores fiquem atentos na hora das compras.

maquiagem-esmalte

1 – Fragrâncias

Uma mistura de fragrâncias pode compreender até centenas de cheiros, todos provenientes de diferentes químicos e que, teoricamente, não precisam ser listados em uma embalagem. Logo Dr. Cates sugere que as pessoas procurem evitar todas as fragrâncias que não são naturais.

Estas são compostas por óleos essenciais puros, que são menos capazes de resultar em reações alérgicas ou perturbações hormonais.

2 – Formaldeídos (quaternium-15, diazolidinyl urea, DMDM hydantoin, bronopol, ou imidazolidinyl urea)

Quase um em cada cinco produtos cosméticos contém uma substância que gera formaldeído, uma substancia comumente associada ao câncer.

Eles podem ser encontrados em alguns esmaltes ou outros produtos de unha, tintura de cabelo, alisantes, adesivos para cílios postiços e alguns xampus.

3 – Óleos mineiras e subprodutos de petróleo (vaselina e óleo de parafina)

Óleo mineral e petrolatos são ingredientes básicos em muitos dos produtos cosméticos que usamos hoje. Todos são originários de combustíveis fósseis. Produtos como bases, loções e hidratantes geralmente são compostos por óleos minerais.

Ao agir bloqueado a umidade, o óleo se acumula na superfície da pele, potencialmente bloqueando os poros e aumento os riscos de cravos e espinhas. 

Um problema de saúde mais grave que acompanha esses derivados de petróleo é que eles podem conter 1,4-Dioxano, uma impureza encontrada em cerca de 22% de todos os cosméticos à base de petróleo e que em animais foi comprovada como causa de câncer.

4 – Parabenos (propyl-, isoproyil-, butyl- e isobutyl-)

Usados como conservantes, eles podem ser encontrados em uma série de produtos de beleza, incluindo maquiagens, desodorantes, hidratantes e xampus. 

No entanto, os parabenos foram associados ao estímulo do crescimento de certos tipos de células responsáveis pelo câncer de mama.

Isso ocorre porque eles possuem estruturas químicas semelhantes ao estrogênio, o que significa que podem imitar os efeitos do hormônio no corpo. 

Um estudo descobriu que alguns homens que utilizam produtos à base de parabenos possuem uma menor contagem de espermatozoides e menores quantidades de testosterona no corpo em relação aos que não o fazem.

5 – Etanolaminas (diethanolamine [DEA], monoethanolamine [MEA] e triethanolamine [TEA])

Estes podem ocorrer pela presença de compostos químicos chamados nitrosaminas, e que também já foram associados ao aparecimento de câncer em diversas espécies animais.

As nitrosaminas comumente são listadas nas embalagens de produtos, e por isso são mais fáceis de serem evitadas, de acordo com Dr. Cates. 

Há ainda evidências que sugerem que estes químicos são tóxicos para a pele humana e problemáticos para o sistema respiratório e outros órgãos do corpo.

Eles podem ser encontrados em uma série de sabonetes, xampus, condicionadores, tinturas, loções, cremes de barbear, delineadores, rímeis, sombras, blush, bases, perfumes e protetores solares.

6 – Oxibenzona (benzophenone), homosalato e octinoxate (octyl methoxycinnamate)

Presentes em muitos produtos como protetores solares, estes compostos químicos estão associados a reações alérgicas.

Capazes de imitar a ação dos hormônios, são responsáveis por casos de endometriose, bem como apresentam grandes riscos aos sistemas reprodutivos. 

A oxibenzona, por si só, já foi associada à puberdade precoce em meninas e baixa contagem de espermatozoides e infertilidade em meninos. Ainda, em ambos os gêneros, pode representar um risco maior de cânceres relacionados aos hormônios.

Uma pesquisa mostrou que a oxibenzona também é capaz de se acumular no tecido adiposo. Outra, realizada em 2008, revelou que o químico foi encontrado na urina de 97% de pessoas testadas, o que sugere que ele é facilmente absorvido pelo corpo.

7 – Hidroquinona (tocopheryl acetate)

Utilizado como clareador de pele, ele pode causar uma doença de pele chamada ocronose, que provoca lesões irreversíveis na pele pelo acumulo de ácido homogentísico. Além disso, a hidroquinona também já foi associada a um risco aumentado de câncer de pele.

8 – Hidroxianisol butilado (BHA)

Este sólido de consistência cerosa pode ser encontrado em uma série de cosméticos e produtos de higiene pessoal, especialmente batons e sombras para olhos.

Quando testado em animais pelo US National Toxicology Program, o BHA foi previsto como um potencial carcinógeno humano. Ainda, os órgãos de saúde da União Europeia o classificam como um “disruptor endócrino”. 

Em doses mais elevadas, pode reduzir a presença de testosterona no corpo e a tiroxina, um hormônio da tireoide. Quando testado em ratos afetou adversamente a qualidade do esperma e órgãos sexuais dos animais.

9 – Triclosan e triclocarban

Comumente encontrados em produtos de higiene de caráter antimicrobiano, como alguns sabonetes, as substâncias podem causar alterações endócrinas.

Isso significa que podem perturbar a regulação da tireoide, testosterona e estrogênio, consequentemente causando problemas de puberdade precoce, esperma de má qualidade, infertilidade, obesidade e câncer. 

As crianças expostas a estes compostos também têm maiores chances de desenvolverem alergias, asma e eczema.

Facilmente absorvidos pela pele, eles foram encontrados na urina de 75% de um grupo de pessoas testadas. 

Ainda, pesquisas demonstraram que sabonetes antibacterianos não são melhores do que sabões regulares e água.

10 – Alcatrão de hulha (aminophenol, diaminobenzene e phenylenediamine)

O alcatrão de hulha é um subproduto do processamento de carvão e é capaz de causar câncer em seres humanos. Seus derivados podem ser encontrados em xampus anticaspa, cremes, pomadas e sabonetes. 

Embora alguns países tenham proibido a adição desses químicos em cosméticos, alguns produtos ainda fazem uso deles.

11 – Tolueno (methylbenzene)

O tolueno é um composto químico tóxico usado em produtos para unhas e tintas capilares. Trata-se de um solvente petroquímico volátil e diluente de tintas de caráter neurotóxico e capaz de causar problemas de respiração e náuseas. 

Estudos epidemiológicos feitos em humanos, bem como ensaios realizados em animais, têm associado esse ingrediente tóxico a certos tipos de câncer.

12 –  Mica, sílica (cristalina), talco (com amianto) e dióxido de titânio nanoparticulado (TiO2: nanoparticled titanium dioxide)

Estes compostos são perigosos quando usados em pós ou sprays, porque contêm partículas minúsculas que podem ser facilmente inaladas e alojadas dentro dos pulmões. Ao longo do tempo, esse acúmulo pode levar a doenças pulmonares, de acordo com Dr. Cates. 

Contudo, há de se ressaltar que quando presente em cremes e loções não têm os mesmos riscos potenciais, uma vez que não podem ser inalados.

13 – Methylisothiazolinone, methylchlorothiazolone e benzisothiazolinone (2-methyl-4-isothiazolin-3-one, preservative Neolone 950, MI, OriStar MIT e Microcare MT, 5-Chloro-2-methyl-4-isothiazolin-3-)

Metilisotiazolinona, metilclorotiazolona e benzisotiazolinona são conservantes comuns utilizados em muitos produtos de cuidados pessoais líquidos, como xampus, condicionadores, tintas de cabelo, sabonetes líquidos, loções, protetores solares, rímeis, cremes para barbear, removedores de maquiagem, detergentes, bem como uma série de produtos de higiene para bebês. Contudo, eles foram tidos como possivelmente tóxicos para os pulmões e funções neurológicas, bem como capazes de causar reações alérgicas.

14 – Metais pesados: mercúrio, chumbo, arsênio e alumínio

Conforme estes metais são acumulados pelo corpo, podem danificar o sistema nervoso, interromper as funções hormonais e potencialmente causar câncer. 

Há alguns anos, as pessoas costumavam a usar sabonetes à base de mercúrio para clarear a pele, mas muitos países proibiram a adição dele aos cosméticos. 

Ainda, embora esses metais pesados não estejam diretamente presentes nos produtos, por isso não são identificados nas embalagens, eles podem estar presentes por contaminação.

15 – Resorcinol (1,3-benzenodiol, resorcina, 1,3-di-hidroxibenzeno, m-hidroxibenzo, m-di-hidroxifenol)

Comuns em tinturas de cabelo, eles também podem ser encontrados em xampus, loções para tratamento de acne e até mesmo na produção de pneus. Contudo, também são conhecidos por provocarem alergias e irritações na pele. Algumas pesquisas sugerem que eles podem ser tóxicos para o sistema imunológico e capazes de causar problemas na tireoide.

16 – Carbono preto (D&C Black No. 2, black channel, acetylene black, black oven, black lamp e black thermal)

O carbono preto é um produto da combustão incompleta de materiais de carbono. Ele é usado como pigmento em algumas maquiagens e esmaltes de unha. Contudo, já foi associado ao risco de câncer e toxidade para os órgãos, incluindo a pele.

17 – P-fenilenodiamina (4-aminoanilina, 1,4-benzenodiamina, p-diaminobenzeno, 1,4-diaminobenzeno, 1,4-fenilenodiamina)

Estes são compostos orgânicos plásticos comumente utilizados em tintas de cabelo. Pesquisas sugerem que podem causar reações alérgicas na pele, toxidade para os órgãos e possivelmente câncer. Ainda, de acordo com a Campanha para Cosméticos Seguros (Campaign for Safe Cosmetics), estes produtos podem alterar o material genético das células.

18 – Teflon (polytetrafluoroethylene [PTFE], polypropluoromethylisopropyl ether, perfluoroalkylethyl phosphate DEA-C8-18)

Sendo a mesma substância utilizada para revestir panelas antiaderentes, ela por vezes também é encontrada em maquiagens. 

O teflon pode ser contaminado com PFOAs, que já foram associados ao risco de câncer e perturbação hormonal.

19 – Acrilamida (polyacrylamide, polyacrylate, polyquaternium, acrylate)

As acrilamidas são bem utilizadas em certos cremes, loções, maquiagens, protetores solares e produtos para o cuidado do cabelo por serem agentes estabilizadores e aglutinantes. Contudo, elas podem causar câncer em seres humanos e já foram associadas à infertilidade em estudos realizados com animais.

20 – Fenoxietanol (Euxyl K® 400 e PhE)

O fenoxietanol é um composto químico orgânico que pode ser encontrado em pastas de dente e uma variedade de produtos de cuidados pessoais, que incluem perfumes, maquiagem, desinfetantes para as mãos, desodorantes, lenços umedecidos, protetores solares e loções. 

Segundo Dr. Cates, este químico já foi associado a uma série de problemas de saúde, que incluem eczema, danos à bexiga e função do sistema nervoso central, bem como reações alérgicas graves com potencial de risco de morte.

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução / Pixabay

Jornal Ciência