Quirguistão: rinha de cachorros ainda é uma triste realidade no país que não respeita os direitos dos animais

de Gustavo Teixera 0

As imagens foram tiradas durante um evento realizado por um clube de criadores locais na capital de Bishkek, com o objetivo de encontrar o cão mais adequado para a reprodução do Pastor-da-ásia-central.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

 

Cerca de 17 proprietários trouxeram seus cães para lutar pelo título de “campeão da raça“, com pessoas se reunindo para assistir à competição sanguinolenta. Competições de luta de cães não são exclusivas do Quirguistão, elas também são realizadas na China, não de maneira generalizada, mas não há leis que impeçam a crueldade com o animal.

briga-de-caes_5

O Quirguistão está sob alguns holofotes por conta desse tipo tratamento aos animais, e ativistas estão ganhando cada vez mais espaço. Outro tipo de crueldade com os animais que acontece por lá são os circos aquáticos, que envolvem baleias e golfinhos realizando acrobacias, apesar da prática ser proibida em grande parte do mundo.

briga-de-caes_4

Esses eventos permanecem populares no antigo bloco soviético, e, enquanto que as formas de entretenimento circense foram proibidas no Ocidente – uso de animais selvagens como leões e ursos –, elas continuam a prosperar por lá, apesar das preocupações sobre o bem-estar animal. Em 2011, autoridades de Bishkek anunciaram planos de sacrificar cerca de 10 mil cães, causando um clamor internacional e petições exigindo que as criaturas fossem poupadas.

briga-de-caes_3

briga-de-caes_2

briga-de-caes

O governo defendeu o sacrifício, argumentando que alojar os cães ou organizar um programa de esterilização em massa seria muito caro.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência