Conhecida como escabiose, a sarna não é causada por fungos. Ela nada mais é do que uma doença parasitária provocada por um ácaro chamado Sarcoptes scabiei. O que muitas pessoas não sabem é que a sarna que atinge os cães, não é a mesma que contamina os seres humanos. Porém, há uma variação do ácaro que pode acontecer nos cães e contaminar pessoas. 

 

Prevenção

É aconselhável trocar diariamente a roupa de cama do paciente, mesmo que o ácaro sobreviva apenas algumas horas longe do corpo humano. É também importante lavar muito bem as roupas da pessoa com sarna, para evitar uma nova contaminação. Roupas contaminadas também são transmissoras.

o-que-voce-nao-sabe-sobre-a-sarna_3

A melhor maneira de se prevenir da escabiose é se afastando de quem a possui. Mas, caso o doente seja algum familiar, é preciso tomar todas as medidas necessárias para dar início ao tratamento o quanto antes. A escabiose tem tratamento e deve ser levado a sério, já que a saúde do paciente e dos demais está em jogo.

 o-que-voce-nao-sabe-sobre-a-sarna_2

Sintomas

O principal sintoma desta doença é a coceira intensa. É comum aparecerem lesões nas dobras da pele, como nos dedos das mãos, axilas, redor da cintura, pulsos, cotovelos, solas do pé, nádegas e joelhos. Nas mulheres, é possível observar a sarna nos seios. Já nos homens, as lesões são comuns na região genital. Infestações no couro cabeludo, rosto, pescoço, palmas das mãos e solas dos pés são as mais recorrentes nas crianças.   

 

o-que-voce-nao-sabe-sobre-a-sarna_4
A sarna é uma doença parasitária, causada por uma ÁCARO chamado Sarcoptes scabiei.
o-que-voce-nao-sabe-sobre-a-sarna_5]
Possível infecção secundária destas lesões com surgimento de pústulas e crostas amareladas.

Características

A sarna não está associada à falta de higiene: é uma doença contagiosa, por isso, necessita do contato com a pessoa doente. O ácaro vive na dentro da camada superficial da pele criando túneis para que as fêmeas depositem seus ovos. Eles nascem em cerca de 7 a 10 dias.

 

Esses túneis não podem ser vistos por nós. Ao coçar, a escoriação causada na pele esconde estas formações. O que pode ser observado são pequenos pontos recobertos por crostas devido à coceira. Nas lesões secundária é possível o aparecimento de pústulas e crostas amareladas.

 

A doença é mais comum em casas de repouso, asilos de idosos, hospitais e creches. Ela também pode ser transmitida por contato sexual. Para diagnosticar a doença, é feita uma raspagem na pele para encontrar os ácaros, seus ovos ou fezes.

[ Diário de Biologia / Minha Vida ] [ Foto: Reprodução / Diário de Biologia]

Jornal Ciência