Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Lula-colossal assusta mergulhadores na costa do Japão: “É muito raro vê-las vivas”

Os mergulhadores ficaram apavorados quando perceberam sua presença, mas conseguiram se acalmar e filmar o encontro inusitado

de Redação Jornal Ciência 0

O registro foi feito na baía da costa oeste do Japão, enquanto Yosuke Tanaka e sua esposa, Miki, mergulhavam. Eles deram de cara com a lula-gigante de 2,5 metros.

A lula nadava em uma profundidade muito incomum, próxima à superfície, local com grande intensidade de algas: “É muito raro vê-las vivas”, disse Tanaka à Newsweek.

Imagens capturadas por Tanaka mostram a lula-gigante nadando logo abaixo da linha d’água, com seus longos tentáculos esticados. “Eu estava tão animado. E fiquei apavorado porque tinha tentáculos muito grossos; se eu fosse pego, não conseguiria escapar”, disse.

Foto: Reprodução / Yosuke Tanaka

Por ter uma empresa de mergulho nas proximidades, Tanaka foi alertado por pescadores que existia uma lula-gigante nas proximidades, que poderia ser um risco em potencial.

O cientista Tsunemi Kubodera, do Museu Nacional de Natureza e Ciência de Tóquio, calculou por seu tamanho que a lula tem entre 1 a 2 anos de idade, em entrevista à NHK — canal japonês de TV.

Apesar de muito grande, a espécie registrada é considerada pequena. Especialistas em cefalópodes, como Jon Ablett, do Museu de História Natural de Londres, disse que este tipo de lula pode ultrapassar os 12 metros!

“Pensa-se que a lula-colossal (espécie Mesonychoteuthis hamiltoni), possa atingir tamanho superior a 12 metros, apesar de ninguém ter conseguido registrá-la viva em idade madura”, disse Ablett.

Sabe-se muito pouco sobre as lulas-colossais, que costumam viver em profundidades onde a luz solar não chega, usando a bioluminescência para caçar suas presas.

Já foram encontrados bicos de lulas dentro do estômago de cachalotes (que adoram comer lulas-colossais) e, através do tamanho dos bicos, acredita-se que possam atingir 22 metros quando adultas.

Arte mostrando o diâmetro do olho de uma lula-colossal, que pode ultrapassar facilmente os 15 metros quando adulta. Foto: Reprodução / Mundo Inverso

Um registro recente feito por pescadores da Nova Zelândia, perto de águas antárticas, encontrou uma lula-colossal de 14 metros de comprimento, pensando 495 quilos e olhos com diâmetro de um prato grande.

O cefalópode foi fisgado por acidente pelas redes e doado para a Universidade de Tecnologia de Auckland para ser estudado.

As grandes-lulas são extremamente difíceis de serem encontradas ou filmadas e nossas melhores estimativas, de fato, são os pedaços do animal encontrados nos estômagos das cachalotes, que são as principais predadoras da espécie.

Lulas-colossais podem ser encontradas em oceanos de todo o mundo, mas são mais comuns registros de seus corpos jogados nas areias de praias na Nova Zelândia e Japão, no Atlântico Norte e nas águas ao redor da África. Veja o vídeo abaixo:

Fonte(s): NewsWeek Imagem de Capa: Reprodução / Yosuke Tanaka

Jornal Ciência