Já viu pombos com pés amputados? Acredite ou não, a culpa é dos nossos fios de cabelo

É comum encontrarmos nas grandes cidades vários pombos com pés amputados e a explicação para isso é impressionante

de Merelyn Cerqueira 0

Pombos são aves injustiçadas e estão presentes nas cidades de todo o mundo. Mas, você já percebeu como é comum eles aparecerem com dedos e pés mutilados? Curiosamente, isto é ainda mais recorrente entre os pombos que vivem próximos de salões de beleza, segundo reportagem feita pela BBC News.

Embora alguns dos ferimentos sejam provocados por lâminas afiadas e lanças de metal colocadas em prédios para impedir que pousem (algo bastante controverso pela crueldade), a maioria dos ferimentos são causados por fios de cabelo.

De acordo com o pesquisador francês Frédéric Jiguet, professor de biologia da conservação do Museu de História Natural de Paris, há uma correlação surpreendente entre os fios de cabelos humanos e a ausência parcial ou total dos membros inferiores dos pombos.

Foto: Reprodução / Birdguides

Para chegar a tal conclusão, o pesquisador, que recentemente publicou um estudo sobre o assunto na revista Biological Conservation, recebeu uma contribuição curiosa.

Em entrevista à BBC News Mundo, Jiguet relevou que deu início ao estudo por ser um observador de aves. Ele teria visto que um número surpreendente de mutilações tinha uma causa mecânica relacionada a fios de cabelo. Assim também resolveu contar quantos pombos sofreram mutilações em 46 distritos da cidade de Paris.

Após procurar um indicador de atividades que influenciasse na quantidade de cabelos nas ruas, inesperadamente achou a resposta em um carrinho de bebê.

“A ideia foi da minha colega Karine Princé, coautora do estudo”, explicou ele à BBC. “Quando ela teve seu primeiro filho, morava em um bairro com muitos cabeleireiros e percebeu que quando saía com o bebê, as rodas do carrinho costumavam ficar presas com fios”.

Sob o mesmo ponto de vista, explicou que os fios são prejudiciais porque os pombos constantemente andam no chão em busca de comida. Então, às vezes, acabam ficando presos a esses fios. Assim, quanto mais se movem para se livrar deles e do desconforto que causam, mais se enroscam pelo nó formado. Posteriormente, esses fios acabam cortando a circulação dos pés ou dedos, gerando necrose e queda do membro.

“Os cabeleireiros colocam os restos de fios em sacos de lixo que acabam sendo jogados na rua. Esses sacos também se rompem (e espalham os cabelos)”, explicou Jiguet, acrescentando que também espalhamos estes fios quando caminhamos nas ruas. Embora o estudo tenha sido feito nos arredores de Paris, o cientista afirma que a lógica pode ser aplicada em muitos outros centros urbanos ao redor do mundo.

Jiguet disse que espera que seu estudo ajude as pessoas a ver os pombos de uma maneira mais compreensiva. Segundo ele, ainda que sejam tachados como animais sujos ou portadores de doenças, os pombos não causam mais doenças do que qualquer outro animal.


“Nenhuma grande epidemia causada por pombos foi registrada. Espero que quando as pessoas pensem que os pombos estão sujos, reflitam que isso ocorre por causa da nossa ação. Eles estão mais em risco por nossas ações do que por suas doenças. Os pombos são vítimas”, disse o cientista.


Fontes: BBC / Mega Curioso Foto de Capa: Reprodução / IFL Science

Conteúdos do Jornal Ciência

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!