Como escolher o melhor notebook de acordo com suas necessidades

Saiba o que considerar em relação à configuração de um notebook antes de realizar a compra

de Redação Jornal Ciência 0

Com uma alta de 39,5% nos preços desde o início da pandemia, os valores dos notebooks não param de subir devido a uma série de fatores como o aumento da demanda, a escassez de microchip pela crise dos semicondutores, uma elevação nos valores do dólar, dentre outras questões.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Ou seja, adquirir um notebook não é uma tarefa que necessita apenas uma boa recomendação, mas também alguma atenção e análise, assegurando que o equipamento, de fato, atenda às suas necessidades. Como existem questões distintas a serem consideradas, confira quais pontos você deve se atentar de acordo com suas necessidades:

O cérebro do notebook é o processador

Assim como o cérebro no corpo humano, o processador é responsável por coordenar todas as ações do dispositivo, por isso, quando mais rápido e atualizado for este chip, mais robusto e veloz será o equipamento.

A grande parte dos notebooks possuem processadores da Intel, definidos como Core i3, i5, i7 e i9, sendo o i3 de uma categoria mais simples e o i9 o mais avançado. No entanto, a geração dos processadores também é relevante, onde um Core i7 de 8ª geração tem a capacidade de processamento menor que um chip i5 de 10ª geração.

O espaço de trabalho é a Memória RAM

Já a memória RAM de um notebook atua como um espaço de curto prazo, ou seja, tudo que você está realizando no seu equipamento necessita deste gerenciamento de curto prazo, carregando os dados do seu armazenamento, seja ele em um HD ou SSD.

Com isso, é possível ter uma base para escolha, onde um notebook com memória RAM de 4 GB oferece uma capacidade para tarefas mais eventuais e simples, como abrir um navegador, editar textos e reproduzir vídeos, enquanto um modelo com RAM de 16 GB permite a manipulação de programas mais pesados, como editores de vídeos, softwares de cálculo ou engenharia mais complexa e até mesmo alguns jogos exigentes.

O armazenamento é o seu armário

Já o espaço de armazenamento, ou seja, onde os seus arquivos ficarão guardados fisicamente, sofreu algumas alterações nos últimos anos, o que deixou algumas pessoas confusas a respeito da tecnologia.

O HD, sigla em inglês para disco rígido, era de fato um sistema que utilizava um disco para armazenar os arquivos em espaços que variavam entre 500 GB e 2 TB. No entanto, uma tecnologia mais avançada surgiu, o SSD, que possui uma velocidade muito superior, chegando a ser 10 vezes mais rápida que o HD, além de ser consideravelmente mais seguro.

Devido ao custo mais alto do armazenamento em SSD, eles são comercializados em uma velocidade inferior, com o componente sendo encontrado com capacidades de variam de 256 GB a 1 TB, além de existirem alguns notebooks híbridos, que utilizam um conjunto de HD e SSD para tornar o dispositivo mais acessível.

Outras questões também devem ser consideradas, como a parte gráfica, que pode dispor de uma placa de processamento própria, a duração e capacidade da bateria, assim como a resolução e tecnologia da tela. Porém, essas configurações são de um julgamento mais intuitivo e simples.

Jornal Ciência