Biohacker desenvolve vibrador implantável que promete aumentar o prazer quando inserido sob o osso púbico masculino

de Osmairo Valverde 0

Rich Lee, famoso biohacker conhecido por ter fones de ouvido implantados em seus ouvidos, está próximo de embarcar em uma nova forma de modificação corporal. Chamado por ele de Lovetron 9000, trata-se de um dispositivo vibrador que, quando inserido sob o osso púbico, dá ao pênis a capacidade de vibrar, de acordo com informações do jornal Daily Mail.

 

O primeiro protótipo, que está sendo desenvolvido em parceria com a Ascendance Biomedical, será implantado nos próximos três ou quatro meses em Lee, e em breve, poderá ser vendido ao público. A esperança do biohacker é que a venda do dispositivo melhore a vida sexual das pessoas. Em entrevista ao Daily Mail, ele disse: “Muitas pessoas me contataram, especialmente mulheres interessadas em obter algo para seus maridos ou namorados, o que me surpreendeu”.

implante-vibrador_2

Eu posso vê-lo sendo útil em muitas relações onde um homem se sente intimidado por brinquedos”, continuou. “Essa é a melhor coisa para eles”. No ano passado, Lee teria dito em entrevista ao jornal inglês que sua ex-esposa não estava muito emocionada com a ideia, quando ele começou a trabalhar na invenção ainda em 2011. “Não tenho certeza sobre o que me motivou a desenvolver o Lovetron”, disse. “Depois do meu divórcio, abandonei completamente o projeto, imaginando que seria celibatário para sempre”.

 

No entanto, ele conheceu uma mulher especialista em psicologia e sexologia, que o incentivou a finalizar a invenção. “Ela me convenceu de que seria poderoso em muitos relacionamentos”, disse. “Eu pensei então que muitos homens estariam interessados nisso, embora muitos ainda se sintam intimidados”. Descrevendo sua invenção, Lee contou que ele funciona de forma muito semelhante aos anéis vibradores, porém de forma implantada. “Ele vibra sob a pele localizada na base do pênis”, explicou.

implante-vibrador_1
Para criar o protótipo, utilizou apenas fita isolante e pedaços de caneta.

O dispositivo pronto, que terá cerca de 36mm ou 25mm, poderá ter cumes ou pontas que oferecerão texturas, bem como utilizará um carregador indutivo sem fio. Logo, não haverá necessidade da troca de baterias. Quanto à faixa de preço, ele disse que alguns de seus amigos recomendaram que o Lovetron 9000 devesse custar algo entre 1.600 e 4.600 dólares (R$ 4.988 e R$ 14.341, respectivamente). “Mas, não tenho certeza se o mercado suportaria esse valor, porque parece ser o mesmo orçamento de um implante médico”, disse.

 

Segundo ele, o maior obstáculo era conseguir um motor que fosse forte o suficiente para fazer o dispositivo vibrar intensamente. Quando descobriu sobre o projeto, a Assendance Biomedical mostrou interesse em participar. A empresa basicamente vai ajudá-lo a fazer uma fonte ou motor adequado de modo que o aparelho não fique muito caro para ser fabricado, bem como ações de marketing e questões financeiras.

 

Enquanto ele afirma que possui muitos voluntários interessados em testar o dispositivo, ele mesmo será a primeira pessoa a possuir o modelo no corpo. A ideia é que ele teste e aprove para depois fornecer uma versão beta para voluntários. “A última coisa que quero fazer é prejudicar alguém”, disse. 

Enquanto que o dispositivo não tem utilidade medicinal, ele disse que não está procurando aprovação da FDA (Food and Drug Administration) para criá-lo, uma vez que tal ação tornaria o Lovetron 9000 praticamente inacessível.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ] 

Jornal Ciência