Artista autodidata cria retratos ultrarrealistas de animais selvagens

de Julia Moretto 0

Ao olhar essas imagens é praticamente impossível não pensar que elas sejam fotografias. Porém, elas são pinturas da artista alemã Franziska Treptow.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

As obras começam com o esboço dos animais selvagens. Usando suas habilidades em tecnologia de manipulação digital da foto (Photoshop), ela cria um modelo digital de suas obras, o que ajuda na concepção de luz e sombra. O próximo passo é esboçar à mão esse modelo em papel ou tela com lápis e tinta. Todo o processo pode levar desde algumas horas até mais de um mês, dependendo da complexidade do desenho. Mas independentemente do tempo, o resultado é sempre de tirar o fôlego.

Franziska-Treptow-artista-ultrarrealista_01

Um aspecto curioso sobre Franziska é seu autodidatismo, ou seja, ela não teve estudos formais como um pintor ou ilustrador costumam ter.

Franziska-Treptow-artista-ultrarrealista_02

O que desencadeou seu impulso criativo foi o puro interesse pela beleza da flora e da fauna“, segundo seu site. “Suas fontes de inspiração variam constantemente: a partir de um passeio pela natureza ou algo que ela vê ou lê. Sempre diferente, suas influências vêm de uma ampla gama de áreas de interesse. No final, sua verdadeira paixão é estar sozinha no estúdio, experimentando e buscando sua própria linguagem artística“.

Franziska-Treptow-artista-ultrarrealista_03

Franziska-Treptow-artista-ultrarrealista_04

My Met Modern ] [ Fotos: Divulgação ]

Jornal Ciência