Tubarões na Grande Barreira de Corais caíram 92% em 50 anos, revela assustador estudo

de Merelyn Cerqueira 0

Há décadas que os números de populações de tubarões vêm declinando de forma constante em todo o mundo. Mais recentemente, um relatório apontou que apenas na costa leste da Austrália os números despencaram de forma alarmante nos últimos 50 anos.

 

O estudo revelou que espécies como tubarão-martelo, tubarão-tigre e tubarão-branco, que vivem nas águas da costa de Queensland, caíram 92% nos últimos 50 anos – algo absolutamente inacreditável.

Através de dados de um programa de controle de tubarões de 1962, que foi criado para minimizar as interações humano-tubarão na região e que agora se estendem por 1.760 quilômetros e inclui a Grande Barreira de Corais, pesquisadores da Universidade de Queensland reconstruíram registros históricos para conseguir entender as mudanças que ocorreram até agora.

 

De acordo com o Dr. George Roff, exploradores no século 19 haviam descrito que as costas australianas eram “repletas de tubarões”. Os dados apontam para mudanças radicais nos ecossistemas costeiros desde a década de 1960.

> Cientistas descobrem que espécie de tubarão é capaz de viver até 400 anos

O programa usava linhas de bateria como isca para capturar tubarões e tornar os encontros com humanos menos prováveis. De acordo com o estudo, cerca de 50 mil tubarões foram capturados por este método. Embora a variedade de espécies tenha sido diversa, a identificação só começou a partir da década de 1990. Assim, os primeiros registros agrupam apenas cinco categorias: tubarão-martelo, tubarão-tigres, tubarão-branco, tubarão-baleeiro e “outros”.

 

O que descobrimos é que grandes tubarões como o tubarões-martelo, tigres e tubarões-brancos, diminuíram 74% a 92% ao longo da costa de Queensland“, disse Roff. “E a chance de não pegarmos qualquer tubarão na praia por ano aumentou em até sete vezes“.

 

Os dados também revelaram outra tendência preocupante: o tamanho médio dos tubarões diminuiu, possivelmente resultado do fato de que menos tubarões estão atingindo a idade reprodutiva.

Embora as interações humano-tubarões sejam indesejáveis para o nosso lado, são os tubarões que normalmente saem perdendo deste encontro. Enquanto cerca de 100 milhões de tubarões são mortos a cada ano em todo o mundo, apenas seis humanos morrem em média como resultado de ataques dentro do mesmo período – por isso, monitorá-los para tentar ajudar neste equilíbrio é fundamental, já que eles são as grandes vítimas do comportamento devastador da humanidade.

 

No entanto, os pesquisadores concluíram que, embora o programa de controle tenha contribuído para a redução dos números, a maior culpada pelo declínio da espécie ainda é a pesca comercial – especialmente voltada para o consumo de países asiáticos.

LEIA MAIS!

> Cientistas descobrem que espécie de tubarão é capaz de viver até 400 anos

[ IFL Science ] [ Fotos: Reprodução / IFL Science ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!