Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

TOP 9 alergias mais bizarras e estranhas do mundo

de Merelyn Cerqueira 0

Alergias são bem comuns, podendo se desenvolver em qualquer estágio da vida. No entanto, diferente de uma simples crise de espirros causada por ácaros, em alguns casos elas aparecem sendo bizarras – como quando uma mãe tem alergia ao próprio filho, ou uma pessoa que tem alergia ao Sol e outras que são incapazes de realizar exercícios físicos por medo de desencadear choques anafiláticos. Com isso em mente, abaixo você confere um top 9 das mais entranhas:

9 – Alergia ao próprio filho

alergia-ao-filho

A Penfigóide Gestacional é um problema de pele que caracterizado pelo aparecimento de bolhas no abdômen ou em outras regiões do corpo, de acordo com a Associação Americana de Obstetras e Ginecologistas dos EUA. As mulheres podem desenvolver a condição no segundo ou terceiro trimestre de gravidez, ou até mesmo após o parto. Em algumas situações, os bebês também podem nascer com a alergia.

Um caso conhecido é o da britânica Joanne Mackie que, de acordo com o jornal Daily Mail, teria desenvolvido a condição após dar à luz o filho James. Ela notou o aparecimento de equimoses dolorosas nas costas, pernas, braços e peito, que lhe causavam dor a ponto de não conseguir segurar o bebê. Para isso, ela era forçada a cobrir os braços, mas neste ponto, sua pele já havia sido marcada por manchas escuras provenientes das bolhas.

8 – Alergia à água

alergia-a-agua

Conhecida como Urticária Aquagênica, a condição, considerada extremamente rara, afeta uma a cada 23 milhões de pessoas no mundo, segundo estimativas. Os diagnosticados são pessoas que desenvolveram hipersensibilidade aos íons presentes na água não destilada. Por esse motivo, a maioria deles precisa ter um certo cuidado na escolha do que beber.

Pessoas nestas condições não podem desfrutar normalmente de banhos ou piscinas, como a australiana Ashleigh Morris, por exemplo. Até mesmo o suor fazia com que erupções dolorosas surgissem em sua pele. Assim, quando molha qualquer parte do corpo experimenta coceiras, ardências e vermelhidão. Por esse motivo, todos os banhos são experiências dolorosas: ela só pode molhar o corpo um minuto por vez.

7 – Alergia a sexo

Cientistas descobriram que algumas mulheres podem ser alérgicas ao sêmen masculino. A desordem foi classificada como Hipersensibilidade ao Plasma Seminal Humano e, em casos mais raros, a resposta alérgica pode levar à morte.

A doença normalmente pode ser tratada. Para isso, a resposta do sistema imunológico da mulher contra o sêmen precisa ser dessensibilizada. Uma maneira de fazer isso é os médicos aplicarem amostras diluídas do material na vagina a cada 20 minutos, o aumentando gradualmente a concentração ao longo de algumas horas. Outra opção é a aplicação de doses do material ao longo de várias semanas. Porém, os tratamentos exigem que ela faça sexo duas ou três vezes por semana para adaptar o sistema imunitário.

6 – Alergia à madeira

alergia-a-madeira

Curiosamente, este tipo de alergia pode ser problemático. Enquanto algumas pessoas podem ser alérgicas a certo tipos de madeiras ou serragem, outras são alérgicas a todos os tipos e formas. Isso porque, junto com a madeira vem o fato de que a pessoa não pode tocar uma folha de papel, lápis e alguns móveis. A alergia pode ser tão forte que causa marcas semelhante às de queimaduras na pele, bem como irritações, espirros, tosses e urticárias.

5 – Alergia a exercícios físicos

Apesar deste caso soar como uma desculpa para não praticar exercícios físicos, cerca de mil pessoas em todo o mundo possuem a alergia. Elas correm o risco de terem choque anafilático com exercícios mais pesados.

A alergia geralmente é desencadeada pelo consumo de alimentos específicos antes da prática de exercícios, ou pelo consumo de medicamentos que possam desencadeá-la. Podem ser causados edemas na glote, dificuldade em respirar, engasgos, náuseas e vômito.

4 –  Alergia à luz solar

A sensibilidade ao sol não é incomum, porém, a urticária solar é uma condição rara e perigosa. Quem a possui corre o risco de sofrer erupções dolorosas na pele ao ser exposto às radiações ultravioleta ou até mesmo luz.

A reação é tão forte que pode ocorrer mesmo se a pele estiver coberta.

3 – Alergia à vida moderna

alergia-a-vida-moderna

Enquanto que para quase todo mundo é comum falar ao celular, usar um micro-ondas e até mesmo dirigir um carro, para britânica Debbie Bird este não é o caso. Ela é eletrossensível, e por isso é incapaz de ficar em segurança em um campo eletromagnético criado por computadores, micro-ondas e outros aparelhos modernos, podendo sofrer com inchaço e erupções cutâneas.

Seus médicos acreditam que a alergia tenha uma ligação com sua saúde frágil e que os sintomas foram atribuídos a características psicossomáticas. No entanto, muitos especialistas discordam, afirmando que cerca de 500 pessoas no mundo têm o mesmo problema.

2 – Alergia a beijos

alergia-a-beijo

Neste caso, a alergia não significa que a pessoa tenha alergia a boca ou línguas alheias, e geralmente ela vem acompanhada de reações a alimentos ou medicamentos. O que é ocorre é que, ao ser beijar ou ser beijada, a pessoa entra em contato com possíveis resquícios dos produtos a que é alérgica.

Em 2003, um estudante chamado Jamiw Stewart sofreu um choque anafilático em seu baile de formatura ao beijar a colega e acompanhante, Liza Macfarquharn. Ao que tudo indica, ele tinha alergia a nozes, algo que a jovem teria comido durante a festa.

1 – Alergia a roupas íntimas

Neste caso, as pessoas com a condição podem desenvolver erupções, coceira e bolhas na pele. A alergia é causada pela composição do tecido utilizado para a produção da peça íntima e pode ocorrer em homens e mulheres.

A melhor forma de prevenção é através do uso de peças de boa qualidade, com agentes hipoalergênicos e bactericidas.

[ Oddee ] [ Fotos: Reprodução / Oddee ]

Jornal Ciência