Mergulhadores estão procurando pelos navios que hospedavam orgias de Calígula

de Osmairo Valverde 0

Pesquisadores que exploram as profundezas do Lago Nemi, na Itália, esperam que suas águas escondam um segredo.

Uma equipe de mergulho, em parceria com autoridades da agência de proteção civil da Itália, está procurando pelos restos de um dos enormes palácios flutuantes do imperador romano Calígula. 

O infame governante, que presidiu a antiga Roma há cerca de 2.000 anos, teria usado os navios para realizar orgias selvagens, jogos cruéis e outras depravações associadas ao seu reinado.

Estima-se que os navios estivessem equipados com itens elaborados que vão desde pisos de mármore até extensos jardins e templos. Depois do assassinato de Calígula após ficar por três anos no trono, seus navios foram desprezados e enviados para o fundo do Lago Nemi. Durante séculos, os pescadores relataram que redes de pesca ocasionalmente traziam peças dos barcos.

barco-caligula_1

Não foi até o início dos anos 1930, sob as ordens do ditador italiano Benito Mussolini, que os navios de Calígula mais uma vez viram a luz do dia.

Usando um antigo túnel romano de drenagem, os engenheiros baixaram o nível do lago em cerca de 20 metros. 

Dois navios, medindo cerca de 70 metros de comprimento cada, surgiram da lama. Você pode ver imagens dos esforços de recuperação e o estado notável de preservação dos navios de 1.900 anos de idade abaixo.

barco-caligula_2

Os navios e seus artefatos surpreenderam tanto os arqueólogos quanto os especialistas navais, lançando nova luz sobre as avançadas técnicas de construção dos romanos do século 1.

Além de um projeto de âncora que foi originalmente pensado para ter sido inventado apenas em meados do século 19, os pesquisadores também encontraram um sistema de bomba elaborado.

Enquanto os italianos recuperaram com sucesso os dois navios do fundo de Nemi, o seu estudo subsequente e exibição foi de curta duração.

Em 31 de maio de 1944, as bombas aliadas atingiram uma bateria antiaérea alemã perto do Museu do Lago Nemi. A explosão gerou um incêndio que destruiu os restos de ambos os navios antigos.

Apesar da perda dois navios de Calígula, persistiram rumores de que um terceiro navio maior permanecia escondido com segurança sob o lago Nemi.

No século 16, um mergulhador chamado Francesco de Marchi usou uma versão inicial de um sino de mergulho para descer a uma área mais profunda do lago não drenada pelos engenheiros de Mussolini. 

“Ele relatou a criação de relíquias no outro lado do lago de onde os dois outros barcos foram encontrados, e falou de um barco de até 120 metros de comprimento”, disse Alberto Bertucci, prefeito da cidade de Nemi, ao site History.com.

Os mergulhadores envolvidos no estudo estão usando sonar e tecnologia de penetração no solo para perfurar as profundidades lamacentas de Nemi. “Se está lá embaixo, e é tão longo, estamos falando sobre o primeiro navio de cruzeiro de luxo do mundo”, acrescentou Bertucci ao Times de Londres.

De acordo com Carlo Cestra, cuja empresa é especializada em reconstrução 3D precisa e animação de sítios arqueológicos, as buscas estavam planejadas para acontecer até 12 de abril.

Fonte: MNN Fotos: Reprodução / MNN

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!