Britânico vasculha lixões há 8 anos para recuperar HD com R$ 1 bilhão em Bitcoins

de Redação Jornal Ciência 0

Um homem jogou seu antigo HD (disco rígido que armazena os mais diversos dados digitais de um computador) no lixo enquanto fazia uma limpeza em seu escritório no ano de 2013.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

O HD rapidamente se juntou à montanha de lixo no aterro local em Newport, País de Gales, Reino Unido. Mal sabia ele à época, que o mesmo disco rígido continha uma carteira cheia de 7.500 Bitcoins   o equivalente a algo em torno de 1 bilhão de reais.

Assim que percebeu, o homem começou uma busca desesperada pelo disco rígido e tem procurado desde então. Nos últimos oito anos, James Howells tem se arrastado por montes de lixo em busca de sua agulha no palheiro de de R$1 bilhão um palheiro do tamanho de um campo de futebol. 

“Eu conversei com um dos homens do aterro, expliquei a situação. E ele realmente me levou em seu caminhão até o local, a vala atual em que eles estão trabalhando é do tamanho de um campo de futebol”, disse Howells em uma entrevista com o The Guardian em 2013.

“Estou a ponto de rir ou chorar sobre isso. Por que não estou lá com uma pá agora? Acho que estou resignado a nunca ser capaz de encontrá-lo”, lamenta o jovem. 

Depois dessa conversa, Howells quase resignou-se com o fato de que sua fortuna nunca seria encontrada. Mas logo depois, ele próprio começou uma busca e ainda acredita que há esperança de que a unidade seja recuperada e legível em seu estado provavelmente deteriorado.

Em um último esforço, ele agora recrutou residentes de sua cidade local para se juntar à caça, com a promessa de milhões se a busca tiver sucesso.   

As probabilidades estão certamente contra ele, agravadas pela recusa do conselho de Newport a qualquer voluntário em entrar no local. Citando os danos ecológicos que escavar o aterro causaria, a falta de uma licença para revistar o lixo e a absoluta incerteza de que o disco rígido ainda esteja lá, o conselho não permitirá que ninguém examine o lixo, relata a CNBC

Infelizmente, se Howells não conseguir encontrar o HD, o Bitcoin estará perdido para sempre. Como a maioria das criptografias, o Bitcoin não pode ser rastreado e você não podia fazer backup de sua carteira nos primeiros dias da mineração.

Isso levou a cenários infelizes em que as pessoas perdem a unidade física em que está a criptografia, como Howells, ou esquecem a senha como o homem Stefan Thomas, da Suíça, que tem apenas algumas chances de encontrar sua senha antes de ser bloqueado de uma fortuna de $ 240 milhões em Bitcoins, relata a CNBC. 

Fonte(s): IFLScience Imagens: Reprodução / HD Upgrade

Jornal Ciência