Vídeo de mulher comendo caranguejos vivos choca internautas e divide opiniões

As cenas deixaram muitas pessoas desconfortáveis e várias questões foram abordadas, desde a dor do animal até questões de saúde pelo consumo cru

de Redação Jornal Ciência 0

Um vídeo, postado na rede social TikTok, mostra uma mulher asiática comendo caranguejos vivos. Imediatamente, as imagens tornaram-se viral e causaram debates.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Alguns entenderam que o ato é puramente cruel para chocar e viralizar nas redes sociais, chamando a atenção. Outros, entendem apenas como uma expressão cultural alimentar que deveria ser respeitada.

O vídeo tem apenas 42 segundos e já teve quase 9 milhões de visualizações, mostrando uma mulher sentada com sua tigela de pequenos caranguejos vivos misturados com temperos.

Algumas pessoas ficaram horrorizadas com a cena, após a ela começar a mastigar os animais vivos enquanto os outros caranguejos estavam agitados na tigela.

A escrita da legenda do vídeo repostado está em tailandês. Embora não esteja confirmada a nacionalidade da mulher, alguns acreditam ser chinesa.

Este perfil já é famoso por mostrar vídeos de pessoas comendo animais vivos, sempre chocando o público que não entende a necessidade de tal atitude ou o motivo de expor a refeição.  

O jornal NY Post entrou em contato com o perfil (@msdsj) responsável pela publicação do vídeo, mas ainda não obteve resposta. Outros vídeos, com a mesma mulher, já foram republicados, sempre comendo animais vivos.

“Imagine a quantidade de parasitas que eles podem ter, já que não foram cozidos”, diz um usuário da plataforma.

“Olha, eu não me importo de comer animais, mas vivos, é muito desagradável você ter feito isso com eles”, comenta outro seguidor que acredita que as cenas são para causar choque proposital e viralizar.

Outros seguidores dizem entender que o pequeno “lanche” da mulher pode, possivelmente, fazer parte de um comportamento de sua cultura: “Não a odeiem por isso, provavelmente faz parte de sua cultura ou comunidade, então ela tem o direito de fazer isso”.

É importante lembrar que o consumo de animais crus, sem nenhum tipo de cozimento, favorece a transmissão de doenças, parasitas e patógenos como bactérias e vírus e é completamente desaconselhável quando o assunto é segurança à saúde. Confira o vídeo abaixo:

@msdsj3มีชีวิตอยู่

♬ 原聲 – โลกแห่งการกินอาหาร

Fonte(s): NY Post Imagens: Reprodução / TikTok

Jornal Ciência