Misteriosos monolitos que apareceram e sumiram ao redor do mundo foram obra de grupo de artistas

Grupo de artistas assume ser o responsável pelo mistério que chamou a atenção de pessoas em todo o mundo

de Redação Jornal Ciência 0

Ninguém sabia quem era o responsável pelas estruturas misteriosas. O assunto, ganhou as capas de todos os principais jornais e portais de notícias.

O mundo assistiu maravilhado quando um monolito de metal foi descoberto no deserto do sul de Utah, EUA, no mês passado por funcionários da vida selvagem que contavam ovelhas de um helicóptero – confundindo o departamento do Bureau of Land Management.

Duas semanas depois, o monolito “desapareceu”. Após alguns dias, descobriram que ele foi desmontado por quatro homens.

Mas então outro apareceu, desta vez na Romênia. E assim como o primeiro, também desapareceu. “A estrutura de 2,8 metros de altura desapareceu da noite para o dia tão silenciosamente quanto foi erguida”, disse o jornalista local Robert Iosub à Reuters.

Um terceiro apareceu na quarta-feira passada, desta vez no topo da Pine Mountain, em Atascadero, Califórnia. Um monolito também apareceu na Colômbia. Ninguém sabia quem era o responsável pelas estruturas misteriosas.

Enquanto a origem dos monolitos gerou inúmeras teorias, que variavam de “aparição alienígena” pelos entusiastas de extraterrestres até alguma campanha estratégica de marketing, uma pequena comunidade de “dublês” assumiu a responsabilidade – e está vendendo as obras pelo equivalente a R$ 230 mil.

A comunidade de artistas, conhecidas como The Most Famous Artist, postou uma foto do monolito em sua conta do Instagram na última sexta-feira, dizendo apenas “monolith-as-a-service.com”. A foto do monolito de metal de três lados incluía especificações da obra de arte, observando:

“Dimensões autênticas e materiais de qualidade de museu; edição da prova 3 + 1 do artista; entrega e instalação incluídas; certificação de autenticidade do Blockchain, assinada e datada de The Most Famous Artists 2020” – e acrescentou que a entrega levaria de quatro a seis semanas.

No final do dia, o grupo postou fotos de artigos sobre eles no Instagram da Mashable, Fox News e Artnet – antes de adicionar uma postagem com outro monolito, no Parque Nacional de Joshua Tree, Califórnia, acrescentando, “outro monolito fora de Joshua Tree. Isso perfaz 4. O que significa?”, deixando alguns confusos.

No final do dia, para fornecer uma prova, a postagem final apresentava um artista mascarado no processo de fazer um dos monolitos míticos e zombando das conspirações alienígenas, dizendo: “Você quer dizer que não eram alienígenas?!”.

Quando os seguidores da conta perguntaram: “Foram vocês?”, o perfil respondeu repetidamente: “Se por você se refere a nós, sim”Em uma entrevista ao site Mashable, o fundador do coletivo artístico, Matty Mo, que tem postado sobre os monolitos no Twitter, disse que não postou sobre o monolito da Romênia porque “eu só tinha 3 lugares para fotos em meu site”.

“Não posso dizer muito por causa da legalidade da instalação original”, escreveu Mo em entrevista ao Mashable, via Twitter. “Posso dizer que somos bem conhecidos por acrobacias dessa natureza e, no momento, estamos oferecendo objetos de arte autênticos. Não posso emitir imagens adicionais neste momento, mas posso prometer mais sobre isso nos próximos dias e semanas”.

O site Mashable observou também que o fotógrafo Erik Junke, também conhecido como @photojunke no Instagram, poderia ser outro colaborador, acrescentando que Junke postou imagens do deserto da Califórnia com as legendas “Doorway” e “Doorway II”.

As postagens também foram marcadas com “#monolith” e foram incluídas e republicadas pelo The Most Famous Artist com a legenda: “As pessoas estão falando sobre monolitos ou algo assim? É como se elas não tivessem previsto”, deixando novamente um ar de suspense e mistério.

O objetivo central era gerar um debate induzindo as pessoas a pensarem que alienígenas estavam, de fato, fazendo contato com o nosso planeta. Isso gerou um forte impacto, especialmente por estarmos no final de 2020, ano considerado “catastrófico e revelador” para muitos. Em suma, o grupo conseguiu o que queria: chamar atenção e obter fama internacional massiva para suas obras.

Fonte(s): Ny Post / Infobae Foto(s): Divulgação

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!