Hoje é sexta-feira 13. Por que o dia é considerado azarado ou de mau agouro?

A superstição é tão forte que o dia é um dos mais baratos para viajar devido ao medo dos turistas que evitam a data

de Redação Jornal Ciência 0

A sexta-feira 13 é envolvida, há séculos, com a crença popular associada com o azar ou mau agouro. Muitas pessoas evitam fazer qualquer coisa de importante neste dia.  

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

A superstição em torno da sexta-feira 13 levou a tradição que muitos restaurantes têm em “pular” a mesa 13. Em muitos estabelecimentos, a mesa salta da 12 para a 14. É assim em diversos países do mundo.

Noivas e noivos afastam completamente a possibilidade de marcar o dia do casamento em uma sexta-feira 13, “prevendo” que a nova vida começará com problemas ou “maldições”.

Acredite ou não, algumas pessoas desenvolveram até problemas de ordem psicológica, como por exemplo a parascavedecatriafobia — fobia extrema da sexta-feira 13.

Outras, desenvolveram a triscaidecafobia — o medo irracional apenas do número 13 como sendo um “símbolo do azar”.

Para essas pessoas, que sofrem verdadeiramente com essa data, felizmente o ano de 2022 terá apenas uma única sexta-feira 13, mas 2023 terá duas.

Como tudo começou? Na mitologia nórdica

Existem muitas teorias. Sexta-feira foi considerado um dia de azar na história britânica por ser o “Dia do Carrasco”, onde pessoas eram executadas.

Já na mitologia nórdica, uma festa foi dada em Valhalla — morada celestial dos deuses — sendo ofertado um jantar com verdadeiro banquete para apenas 12 convidados. Loki, o deus do mal e da discórdia, não foi convidado, mas apareceu mesmo assim, travando batalha com o deus Balder, considerado o favorito dos deuses.

A partir daí, estava instituído a crença que fazer um jantar com 13 pessoas era sinônimo de desgraça e discórdia, tornando o número um símbolo de “azar”.

A segunda parte da explicação tem conexão com Friga, a deusa do amor e da beleza. Seu nome deu origem a palavra friadagr e a friday — que significam “sexta-feira” em línguas escandinavas antigas e em inglês, respectivamente.

Estas tribos nórdicas, que acreditavam nas mitologias, foram convertidas ao Cristianismo e transformaram a personagem Friga em uma bruxa que vivia exilada no topo de uma montanha.

Mas, Friga, por ser uma deusa, queria vingança e se reunia todas as sextas-feiras com 11 feiticeiros, mais o próprio Satanás, totalizando 13 pessoas que faziam rituais para jogar pragas e maldições sobre a humanidade. A partir daí, a superstição saiu da Escandinávia, tomou conta de toda a Europa e se entrelaçou com o Cristianismo.

Em termos bíblicos, Jesus teria sido crucificado em uma sexta-feira. Judas foi o 13º convidado da Última Ceia. Durante o século 19, o dia da crucificação de Jesus (sexta-feira) e o número que representava Judas (13), foram interligados com a mitologia nórdica, começando a superstição que a sexta-feira 13 era algo ruim.

Viagens mais baratas

Para a sorte de alguns, de acordo com publicação do jornal The Sun, um estudo realizado em 2019 na Europa pela Kayak — plataforma mundial de busca de passagens aéreas — analisou o preço médio dos voos de ida e volta de dezembro (mês de pico de férias) e o comparou com o custo médio dos voos em sextas-feiras 13. Eles descobriram uma incrível diferença de preço de até 71%.

“Para aqueles que não são supersticiosos sobre viajar na sexta-feira 13, os dados mostram que muitas vezes você pode encontrar ótimas ofertas, então, os viajantes devem considerar reservar viagens neste tradicional dia do azar”, disse Sophie Gough, diretora-sênior da Kayak Europa, ao The Sun.

Mas, a Kayak Europa disse que, embora sexta-feira 13 possa ser a opção mais barata em alguns casos, vários outros fatores contribuem para o aumento do custo dos voos, não sendo necessariamente uma regra.

Fonte(s): Independent / The Sun Imagens: Reprodução / Indy100

Jornal Ciência

no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Obs: É necessário salvar nosso número e enviar “olá” para validar o cadastro. São milhares de leitores. Aproveite. É grátis!

Jornal Ciência