Sentar em W: Crianças podem ter graves problemas futuros ao sentarem-se assim, dizem especialistas

de Redação Jornal Ciência 0

Crianças adoram aventuras, mas nem sempre possuem conhecimento sobre os riscos que podem ocorrer por ficarem em algumas posições — especialmente quanto os pais não estão por perto. 

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Mas, neste caso, nem mesmos os adultos sabem que essa posição é extremamente prejudicial e, por isso, não costumam ensinar corretamente aos filhos quando o assunto é postura.

Essa posição, de se sentar em W (em inglês é chamada W-sitting), é uma das piores para o sistema motor das crianças, sendo reprovado por diversos estudos acadêmicos, pediatras, ortopedistas e fisioterapeutas.

É comum crianças sentarem-se com as pernas viradas para fora, buscando conforto e estabilidade, permitindo que as mãos fiquem livres, sem usá-las para apoio.

Mas, segundo análises do instituto americano Pendield Children’s Center, essa forma de sentar-se pode ser extremamente prejudicial à saúde.

A fisioterapeuta infantil Cathy Molloy afirma que essa postura ao se sentar pode ter diversos efeitos prejudiciais futuros nas crianças.

Desenvolvimento deficiente da articulação do quadril, padrões de caminhada na ponta dos pés, facilidade para ficar corcunda, afetar músculos que geram má condição corporal, são apenas alguns dos problemas futuros que podem ocorrer.

Se uma criança mantém essa posição sentada, pode aumentar o ângulo do osso da coxa (fêmur) e da panturrilha e pode desenvolver um estilo de caminhada na ponta dos pés que afeta o equilíbrio corporal.

Especialista em fisioterapia infantil da Pendield Children’s Center comentam que pais não devem ficar nervosos com as crianças ao verem que estão nesta posição, pois faz parte do desenvolvimento “experimentar coisas”.

Mas, ressaltam que devem se preocupar se as crianças mantiverem essa posição por longos períodos ou se isso tornar-se hábito como forma confortável de se sentar ou brincar.

A “idade de ouro” para corrigir a postura que uma criança adota para se sentar é antes dos 6 anos de idade. Após isso, danos posturais já podem ter sido formados, tanto anatomicamente, como vício de manter posturas erradas por achar ser mais confortável.

Um estudo da Universidade de Louisville, nos EUA, mostrou que crianças com paralisia cerebral costumam sentar em W, pela malformação dos músculos e, sentar-se assim, dá uma segurança pessoal para não caírem para os lados.

No entanto, a universidade reprova completamente permitir que crianças saudáveis “sentem em W”, pelos riscos de problemas de desenvolvimento especialmente quando estão em fase de crescimento. 

Fonte(s): Today’s Parent / Healthline / Mirror Imagens: Reprodução / Child Development Centre / Newsner / Elite Kids Therapy

Jornal Ciência

no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Obs: É necessário salvar nosso número e enviar “olá” para validar o cadastro. São milhares de leitores. Aproveite. É grátis!

Jornal Ciência