Robôs íntimos com genitália funcional e inteligência artificial podem entrar no mercado

de Merelyn Cerqueira 0

Matt McMullen, CEO da empresa Realbotix, disse estar se preparando para lançar robôs sexuais masculinos com inteligência artificial aumentada. O anúncio segue o lançamento da Harmony, o primeiro robô sexual feminino capaz de interagir, que foi feito em 2017.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

A versão masculina, ainda sem nome, terá todas as especificações de software da Harmony, bem como um pênis biônico, segundo informações da IFLScience.

sex-robot_1

“Estamos trabalhando em uma versão masculina de um robô de IA”, disse McMullen ao Daily Star. “Nós finalmente teremos uma plataforma masculina e feminina disponível”. 

Há 20 anos, McMullen e sua outra empresa, a RealDoll, vem criando robôs. Atualmente, ele já vende manequins sexuais personalizáveis e com diferentes opções características.

Falando sobre a Harmony, o site do Realbotix apresentou detalhes particulares sobre as características da boneca, cujo lançamento foi uma “revolução” entre os especialistas.

O robô é capaz de praticar uma série de expressões faciais, piscar, mover a cabeça e mexer a boca de acordo com os sons que produz. A interface de IA está exclusivamente na cabeça e, portanto, não está claro se a AI poderia controlar seu pênis biônico.


“Ela é uma combinação da boneca de alta qualidade com componentes robotizados avançados e é alimentada com a melhor I.A. (Inteligência Artificial) personalizável do mundo, a fim de oferecer a interação mais divertida que você pode ter com uma máquina”, escreveu a Realbotix em seu site. 


A Harmony recebeu uma série de críticas por parte de cientistas, que consideraram as implicações éticas de se ter relações sexuais com robôs.

Já nas redes sociais, o robô foi visto por muitos como bizarro e assustador, com vários usuários argumentado a ideia de que ele perpetuava comportamentos misóginos sobre sexo e sexualidade.

Quanto a versão masculina, as expectativas são de que não seja muito melhor do que a primeira, já que a empresa faz suspense sobre o lançamento e seus detalhes.

Fonte: IFL Science Foto: Reprodução / IFL Science / Cafemon

Jornal Ciência

no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Obs: É necessário salvar nosso número e enviar “olá” para validar o cadastro. São milhares de leitores. Aproveite. É grátis!

Jornal Ciência