Pessoas que corrigem a gramática dos outros na internet são insuportáveis, diz estudo

de Osmairo Valverde 0

Em tempos de tecnologia digital e o mundo moderno altamente conectado com a internet, é comum ver um grande volume de pessoas digitar erroneamente diversas palavras.

Além disso, a internet desenvolveu ao longo do tempo, seu próprio “código de escrita”, possuindo expressões e significados próprios do ambiente virtual.

De acordo com pesquisadores em um novo estudo, pessoas que se preocupam constantemente ou se incomodam com erros gramaticais ao ponto de corrigir pessoas on-line, são consideradas “menos agradáveis” do que pessoas que deixam os erros passarem.

Alguns psicólogos em testes, já demonstraram que essas pessoas são, em geral, menos abertas do que as pessoas que se preocupam mais em entender o contexto e ignoram os erros.

Talvez isso não seja uma novidade, já que pessoas que corrigem outras em suas falas na internet, já são consideradas chatas e acabam sendo criticadas por outros usuários.

O estudo, publicado na revista PLOS One é considerado o primeiro onde cientistas conseguiram demonstrar, cientificamente, traços de personalidade que existem em pessoas que não se controlam ao corrigir erros de digitação e gramaticais.

“Este é o primeiro estudo a mostrar que os traços de personalidade dos ouvintes/leitores têm um efeito sobre a interpretação da linguagem. Neste experimento, examinados os julgamentos sociais que os leitores fizeram sobre pessoas que deram suas opiniões on-line”, disse Julie Boland, pesquisadora da Universidade de Michigan, nos EUA.

Foto: Reprodução / YouTube

No estudo, foram avaliadas 83 pessoas que julgaram um e-mail escrito para classificá-lo com base na percepção de inteligência, simpática, gentileza e outros atributos. O objetivo era dizer o quão boa esta pessoa que escreveu o e-mail poderia ser como colega para dividir uma casa.

Além disso, eles também foram questionados se encontraram erros gramaticais no e-mail e, se sim, o quanto isso os incomodavam.

Escada Big Five ou Grande Cinco, usado na psicologia. Imagem: Reprodução / USP

Os cientistas usaram também no estudo o chamado Cinco Grandes (Big Five) – um tipo de teste de personalidade usado na psicologia para avaliar em uma escala, o nível de abertura, consciencialidade, extroversão/introversão, condescendência e neuroticismo (pessoas que demonstram um estado negativo). Os participantes também foram avaliados sobre seus históricos com relação ao idioma testado.

Os resultados

Pessoas que foram classificados como mais extrovertidas eram pessoas com mais propensão a ignorar os erros gramaticais ou erros de digitação, enquanto que pessoas introvertidas foram consideradas mais aptas a julgar os candidatos unicamente pelos erros de escrita.

As pessoas classificadas como mais conscientes, porém menos abertas, eram mais sensíveis sobre deixar passar erros de digitação, enquanto que pessoas com personalidade desagradável ficaram perturbadas pelos erros gramaticais, o que faziam ter uma péssima sensação sobre quem escreveu o e-mail.


Talvez isso ocorreu porque pessoas menos agradáveis são menos tolerantes com os desvios das convenções”, disseram os pesquisadores do estudo.


Isso demonstra que pessoas que não permitem que erros de digitação ou gramaticais passem, são consideradas menos abertas e, por isso, menos simpáticas.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.