Novo tipo de vaso sanguíneo foi descoberto escondido nos ossos humanos

de Merelyn Cerqueira 0

Pesquisadores na Alemanha relataram ter encontrado uma nova rede de vasos sanguíneos finos, nunca antes detectada, dentro dos ossos.

 

O estudo, publicado no periódico Nature Metabolism, sugere que a rede age como um sistema secreto de tunelamento no interior do osso, ajudando as células sanguíneas e do sistema imunológico a se espalharem de forma mais rápida e eficiente pelo corpo.

 

Os minúsculos canais, chamados de “vasos transcorticais” (TCVs), embora sejam novidades para a ciência, poderiam explicar como infusões de drogas de emergência, aplicadas diretamente na medula óssea, foram tão úteis nos campos de batalhas para conseguir reanimar rapidamente soldados feridos.

Função dos novos vasos sanguíneos dentro de ossos ainda não foi estudada. (FOTO: GRÜNEBOOM ET AL./NATURE METABOLISM)

A base desse mecanismo foi descoberta pelo imunologista molecular Matthias Gunzer, da Universidade de Duisburg-Essen, há alguns anos, enquanto estudava células sanguíneas fluorescentes em camundongos e as observou sob o que deveria ser um osso sólido. Sem encontrar algo na literatura médica que pudesse explicar o fenômeno, inventou um novo projeto de pesquisa para fazê-lo.

 

No novo estudo, Gunzer e sua equipe utilizaram uma substância química, chamada cinamato de etila, na tíbia (conhecida vulgarmente como osso da “canela”) de camundongos, a fim de torná-los transparentes. Então, utilizando uma combinação especial de Microscopia de Fluorescência (LSFM) e Microscopia de Raios-X, foram capazes de detectar várias centenas dos novos vasos transcorticais passando pela camada cortical dos ossos.

 

Conforme relatado pelos pesquisadores, uma tíbia de camundongo poderia conter mais de 1.000 vasos como este. Além disso, eles descobriram que mais de 80% das artérias e 59% do sangue venoso passam por esses canais, o que é surpreendente, uma vez que a ciência nunca soube da existência de tais estruturas.

 

Quanto ao motivo de tais canais terem permanecidos ocultos de nosso conhecimento até agora, os pesquisadores disseram que a descoberta só foi possível graças aos avanços tecnológicos relacionados a geração de imagens microscópicas.

A descoberta poderia levar a novas pistas para pesquisas sobre doenças inflamatórias, lesões nos tecidos, migração celular e circulação sanguínea – bem como o estudo do câncer ósseo que, em geral, é de difícil tratamento.

 

Como as principais patologias ósseas estão associadas a alterações no sistema dos vasos transcorticais, novas possibilidades de pesquisa que caracterizam ainda mais o papel deles na biologia e na doença esquelética, podem ser feitas”, escreveram os pesquisadores.

Fonte: Science Alert ]

[ Fotos: Divulgação ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.