4 maneiras de aumentar naturalmente a serotonina para melhorar a saúde mental

Além de ajudar a regular o humor, ela também é necessária para as habilidades motoras e o funcionamento cognitivo

de Redação Jornal Ciência 0

Se você já pesquisou maneiras de melhorar o seu humor no Google, provavelmente ouviu falar da serotonina, um neurotransmissor no cérebro que está ligado ao melhor humor e sentimento de satisfação geral.

Por isso, é tentador se perguntar como aumentar a serotonina, uma vez que, aparentemente, é um dos fatores que ajudam na felicidade.

A serotonina é alvo dos principais medicamentos antidepressivos, já que boa parte deles consegue “segurar” a quantidade de serotonina no cérebro por mais tempo, evitando assim que este neurotransmissor seja consumido rapidamente, permitindo mais tempo de “bem-estar”.

No entanto, a serotonina realmente oferece alguns benefícios adicionais para sua saúde. Além de ajudar a regular o humor, ela também é necessária para as habilidades motoras e o funcionamento cognitivo, regula a pressão arterial, a frequência cardíaca e o sistema digestivo.

Embora aumentar a serotonina em seu cérebro possa ajudar a melhorar seu humor, ela não é um remédio para todos os problemas de saúde mental.

O psiquiatra James Lake adverte que controlar a depressão – ou mesmo apenas o mau humor – é muito mais complicado do que se concentrar na serotonina.

“A serotonina é, certamente, um neurotransmissor importante nessa equação, mas existem vários outros neurotransmissores que também são”, diz ele. Além da serotonina, a dopamina, a ocitocina e as endorfinas, desempenham papéis importantes na regulação do humor.

Com isso em mente, existem várias maneiras de aumentar naturalmente seus níveis de serotonina. Continue lendo para ver quais são.

1. Ajuste sua dieta

Dependendo do que você come, você pode estar repondo a serotonina em seu cérebro – ou esgotando-a. “As deficiências nutricionais podem levar diretamente a problemas com a reposição de serotonina”, diz James. Comer bem não beneficia apenas o seu corpo, mas também beneficia o seu cérebro.

Para que seu corpo produza serotonina, é necessário que sua alimentação tenha doses ideais de um aminoácido chamado triptofano. É possível encontrar triptofano consumindo queijo, salmão, ovos, banana, abacate, nozes, castanhas em geral e até cacau. Existem outros alimentos, mas estes são os principais e mais fáceis de encontrar.

2. Durma bem

“Pessoas que estão deprimidas ou têm outros problemas de saúde mental, muitas vezes não dormem o suficiente ou dormem demais”, diz James. E isso pode afetar a capacidade do seu corpo de usar ou produzir serotonina.

Um estudo em ratos descobriu que ser cronicamente privado de sono pode afetar os receptores de serotonina do cérebro, tornando-os menos sensíveis aos seus efeitos positivos. Procure dormir entre 7 a 8 horas por noite.

Mesmo a descoberta em ratos não sendo totalmente conclusiva para humanos, o sono tem um papel primordial na saúde de todo o corpo e quando o assunto é cérebro, o impacto é ainda maior.

3. Suplementos

Vários estudos relacionaram as deficiências de vitamina D com as condições de saúde mental. Acredita-se que a vitamina D (junto com o ômega-3) ajuda a facilitar a produção de serotonina.

Para pessoas com deficiência na quantidade de alimentos com triptofano que consomem diariamente, o mais indicado é a suplementação com um composto chamado 5-HTP.

Este, é um derivado do triptofano, natural, que consegue chegar ao sistema nervoso de forma muito mais fácil e rápida, ajudando na produção de serotonina – geralmente encontrado em farmácias de manipulação.

Converse com seu médico nutrólogo ou nutricionista sobre suplementos de vitamina D e 5-HTP, para que eles possam avaliar a necessidade de cada paciente.

4. Diminua o estresse

Surpresa, surpresa: o estresse está mexendo totalmente com sua serotonina. “O estresse é uma condição inflamatória crônica, tanto no cérebro quanto no próprio corpo”, diz James.

“Pode resultar indiretamente em danos aos neurônios que produzem serotonina ou outras partes do cérebro que estão envolvidas, fazendo o sistema da serotonina funcionar de forma menos eficaz”.

Em outras palavras, o estresse causa inflamação, o que é uma má notícia para o cérebro. Priorizar o autocuidado, terapia com psicólogos e psicanalistas, além de outras táticas de redução do estresse como meditação, podem contribuir muito para melhorar a saúde, aumentando os níveis de serotonina. Veja aqui a lista de alimentos inflamatórios que você precisa evitar para ter boa saúde.  

Fonte: Well and Good Foto: Reprodução / Pixabay

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!