Conheça as tradições históricas que deram origem ao famoso Halloween

de Merelyn Cerqueira 0

tradicoes-halloween

No dia 31 de outubro celebramos o Dia Das Bruxas – que no Brasil tem o dia alongado para vários dias ao longo das semanas –, também conhecido como Halloween.  Celebrado de distintas formas em diferentes partes do mundo, trata-se de um feriado essencialmente divertido, em que as pessoas aproveitam para se fantasiarem de maneira criativa e as crianças exagerarem nos doces. Mas, você sabe como surgiu essa data?

 

De acordo com informações do History Channel, o Halloween possivelmente surgiu nas regiões que hoje compõe a Irlanda, Grã-Bretanha e norte de França, há 2.000 anos e por meio dos povos celtas.

 

O festival Samhain

A princípio, ela era celebrada no dia 1º de novembro, durante um festival chamado Samhain, que marcava o início do inverno e, conforme os celtas acreditavam, o final do ano. Segundo eles, neste dia, a linha que separava o mundo dos vivos e dos mortos se tornava tênue, permitindo que os fantasmas retornassem a Terra. Logo, já na noite do dia 31 de outubro, véspera do festival, celtas, druidas e líderes religiosos se reuniam para fazer previsões sobre o futuro.

 

Durante este festival pagão, as pessoas vestiam fantasias feitas com peles e cabeças de animais, para se esconder dos espíritos, e faziam grandes fogueiras, onde queimavam alimentos e sacrificavam animais em honra das deidades celtas. No final, cada família pegava uma tocha da fogueira e levava para casa, para que o fogo, considerado sagrado, protegesse o lar durante o inverno. Então, do lado de fora da residência eram deixados alimentos e bebidas, para que os fantasmas que atravessassem o mundo dos vivos comessem.

Feralia e Pomona

Eventualmente, durante o ano de 43 d.C., quando o Império Romano já havia conquistado parte do território dos Celtas, as crenças começaram a se misturar. Seguindo a mesma linha do Samhain, os romanos celebravam no final de outubro a Feralia, um festival relacionado aos mortos. Eventualmente, outra celebração foi adicionada a data, a Pomona, que celebrava a deusa das frutas e árvores.

 

O Dia de Todas os Santos

Avançando um pouco mais no tempo, em 609 d.C., o papa Bonifácio IV estabeleceu um dia para homenagear os cristãos mártires, estabelecendo o dia 13 de maio como o Dia de Todos os Mártires. No entanto, no século seguinte, o papa Gregório III incluiu também todos os santos católicos dentro do feriado, mudando a data para o dia 1º de novembro. Deste então, este ficou conhecido como o Dia de Todos os Santos (All-hallowmas).

 

Já no século IX, quando a influência do cristianismo já havia dominado a sociedade celta, grande parte das celebrações pagãs foi desaparecendo. Em 1.000 d.C., a Igreja Católica, em uma tentativa de passar por cima do Samhain, criou uma celebração, em partes, bem semelhante à dos celtas, uma vez que também incluíam fogueiras e fantasias – embora de santos, anjos e demônios. Então, às vésperas do dia 1, em 31 de outubro, era celebrado o All-hallows Eve, que mais tarde passou a se chamar Halloween.

 

O Halloween norte-americano

Propagado por meio da indústria de entretenimento, os costumes do Halloween norte-americano são bem copiados em todo mundo. No entanto, curiosamente, o feriado ali começou de forma bem tímida, apenas dentro de colônias do antigo Império Britânico. Eventualmente, quando se misturou aos costumes dos protestantes, católicos, diferentes grupos étnicos europeus e nativos, a festa começou a ganhar identidade. Além de celebrar o início das colheitas, a data servia para espalhar histórias de terror, fazer pegadinhas e previsões sobre o futuro, bem como desculpa para muita festa com música e danças.

 

Contudo, o feriado não era celebrado em todas as regiões dos EUA. Foi somente na segunda metade do século XIX, quando o país recebeu uma grande onda migratória vinda da Europa, entre eles milhões de irlandeses (descendentes de celtas) que fugiam da Grande Fome, que as celebrações de Halloween se tornaram mais próximas do modelo que conhecemos hoje.

A ideia de pedir doces de porta em porta começou na Inglaterra, durante o Dia de Todas as Almas (2 de Novembro), quando a população carente saía em busca de alimentos pelos bairros mais abastados. Então, foi criado o “bolo das almas”, que era servido a estas pessoas em troca de rezas e orações pela alma dos mortos, algo que era incentivado pela Igreja.

 

Foi somente após a Segunda Guerra Mundial que as festas de Halloween deixaram de ser feitas apenas nos centros cívicos das comunidades, passando a serem feita em todas as casas. As crianças então adotaram a prática de sair em busca de comida, dinheiro e até mesmo cerveja. Em troca, prometiam não fazer bagunça nas casas alheias.

[ BBC ] [ Fotos: Reprodução / Max Pixel ]