Misteriosa onda sísmica detectada por sensores em todo o planeta não pode ser explicada pelos cientistas

de Merelyn Cerqueira 0

Embora a causa da perturbação seja desconhecida, ela pode estar ligada de alguma forma a uma onda sísmica em curso que vem sacudindo o arquipélago.

Em novembro, a Terra foi palco de um estranho evento sísmico, que foi detectado por sensores em todo o mundo.

Mayotte, no Oceano Índico, por vários meses, embora a hipótese não tenha sido confirmada.

Mayotte

Quase exatamente meio ano antes desse sinal estranho aparecer, sismólogos foram surpreendidos por outro tipo de atividade anormal na mesma região: centenas de pequenos e frequentes terremotos que se originam a cerca de 50 quilômetros da costa leste de Mayotte.

Formado por ilhas e ilhotas, localizado aproximadamente a meio caminho entre a África e Madagascar, é governado pela França, mas também é reivindicado pela nação insular de Comores.

Na manhã do dia 10 de maio, a região foi abalada por um terremoto que apareceu sem aviso, e que não veio sozinho – sendo seguido por uma série de centenas de tremores que ainda não desapareceram.

O mais dramático deles – um evento de magnitude 5,8, que ocorreu em 15 de maio – foi o maior já registrado na bacia de Comores e, embora tenha diminuído em intensidade desde então, um ressurgimento de magnitude 5,1 na semana passada, serviu como um lembrete pouco sutil de que essa turbulência não acabou.

Embora tais eventos soem alarmantes, eles não são necessariamente perigosos.

Neste caso, por exemplo, uma análise preliminar feita por pesquisadores da École Normale Supérieure, em Paris (França), sugere que os tremores não podem ser explicados apenas pelo movimento tectônico, o que significa que a atividade vulcânica da região também pode estar envolvida – embora também não confirmada.

No dia 11 de novembro, durante uma das ondas, nenhum tremor foi detectado.

Na verdade, o que os cientistas registraram foi uma vibração estranha, longa e plana que zumbia consistente e sem as flutuações pontiagudas que são as assinaturas dos terremotos normais.

Em vez disso, o “sinal atípico de frequência muito baixa” repetiu-se em uma onda a cada 17 segundos, durando cerca de 20 minutos no total.

De acordo com o engenheiro de pesquisa Nicolas Taillefer, chefe da Unidade de Risco Sísmico do Bureau da Recherches Géologiques (BRGM), trata-se de algo completamente novo nas estações de medições.

Hipóteses sugerem que o evento sísmico é uma vibração anômala associada à atividade vulcânica da região, talvez devido a um enorme movimento de magma sob o Oceano Índico.

Isso, por outro lado, poderia indicar que Mayotte não é uma região estacionária. Leituras de GPS indicam que, desde julho – quando os eventos sísmicos começaram – a ilha deslocou-se aproximadamente 60 mm para o leste e 30 mm para o sul.

Segundo análises, esse movimento pode ocorrer devido ao esvaziamento de um reservatório de magma, embora pesquisas adicionais sejam necessárias para verificar tal afirmação.

Além disso, esta teoria não explica a onda sísmica atípica e de baixa frequência registrada, e muitos pesquisadores não sabem opinar sobre o ocorrido.

 Fonte: Science Alert / Daily Mail Fotos: Reprodução / Science Alert

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.