Tem odontofobia? Terapia pode ajudar a superar medo de ir ao dentista

de Bruno Rizzato 0

Pesquisas estimam que um em cada cinco adultos possui fobia de ir ao dentista, evitando visitas regulares que são fundamentais para a saúde bucal.

 

Agora, os cientistas afirmam que as pessoas que têm pavor de dentista podem superar sua fobia sendo submetidos a uma terapia cognitivo-comportamental. Um novo estudo mostrou que quatro em cinco pacientes com fobia grave de tratamentos dentários conseguiram ir ao dentista sem a necessidade de sedação após a terapia. Eles foram capazes de superar seu medo após cerca de cinco sessões.

 

Os psicólogos estudaram 31 homens e 99 mulheres atendidas em um serviço especializado de terapia cognitivo-comportamental (TCC). Quase todos sofriam problemas com os dentes, gengivas ou boca. A TCC tem como objetivo superar problemas como ansiedade e depressão, alterando hábitos de pensamento e comportamento, usando uma estratégia semelhante à utilizada na popular técnica de “atenção plena”, tornando as pessoas muito mais conscientes de seus pensamentos, sentimentos e como reagem a eles.

Daqueles tratados na clínica na Inglaterra, 79% passaram por tratamento posterior sem necessidade de sedação. Os 6% restantes foram capazes de enfrentar o dentista, mas apenas após a sedação, relataram os pesquisadores no British Dental Journal. “Passar pela sedação antes de ir ao dentista não ajuda superar o medo, a longo prazo. O principal objetivo do nosso serviço TCC é permitir que os pacientes possam receber tratamento dentário sem a necessidade de sedação. O nosso estudo mostra que, em média, após cinco sessões, a maioria das pessoas pode continuar sendo tratada pelo dentista normalmente”, disse o professor Tim Newton, que liderou a equipe.

 

As pessoas com fobia a dentistas precisam ser cuidadosamente avaliadas pelos terapeutas que trabalham em parceria com profissionais de saúde bucal. Três quartos dos pacientes apresentaram níveis de ansiedade, indicando fobia dental geral. O resto parecia ter medos específicos sobre determinados aspectos da odontologia, como brocas ou injeções.

 

Uma grande parcela também tinha outros problemas psicológicos, descobriram os pesquisadores. Cerca de 37% sofria de níveis elevados de ansiedade geral, 12% era clinicamente deprimido e outros 12% relataram pensamentos suicidas. “TCC fornece uma maneira de reduzir a necessidade de sedação em pessoas com fobia, mas ainda haverá aqueles que precisem de sedação porque requerem tratamento dentário urgente ou particularmente invasivos. O nosso serviço deve ser visto como um complemento aos serviços de sedação, e não como uma alternativa”, concluiu o professor Newton.

[ Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Pixabay ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.