Quantas vezes por dia temos que ir ao banheiro fazer cocô? Descubra o que a ciência tem a dizer!

de Merelyn Cerqueira 0

Embora seja embaraçoso conversar sobre temas envolvendo os movimentos intestinais, as vezes podemos aprender coisas valiosas sobre o que realmente acontece em nosso corpo.

Hoje, por exemplo, vamos responder umas das perguntas mais feitas sobre o cocô: Afinal, quantas vezes por dia é saudável ir ao banheiro?

Primeiramente, o que você deve sabe é: o que é normal para uma pessoa nem sempre funciona para outra e o conceito de “normal” é muito variável na medicina. 

Segundo um estudo publicado na Scandinavian Journal of Gastroenterology, cerca de 98% dos participantes analisados em um experimento foram ao banheiro entre 3 vezes por semana ou até 3 vezes por dia.

De fato, não há um número correto para os seres humanos em geral, porque a maioria das pessoas tem sua própria rotina, que normalmente ocorre no mesmo horário, determinado pelo relógio biológico.

Desviar significativamente esse padrão regular pode ser considerado saudável, mas também pode indicar o desenvolvimento de um problema estomacal ou intestinal. A frequência com que uma pessoa vai ao banheiro pode variar muito e depende de vários fatores, incluindo:

1 – Ingestão de líquidos

O intestino grosso é responsável por absorver o excesso de água. Logo, não bebê-la de maneira suficiente pode endurecer o cocô e, consequentemente, dificultar a evacuação.

2 – Idade

A constipação é frequentemente associada ao envelhecimento devido ao fato de que o intestino fica mais lento com o passar do tempo. Além disso, uma pessoa idosa tem maior probabilidade de tomar medicamentos que acabam por interferir nos hábitos do intestino, além de prejudicar a flora intestinal.

3 – Atividade física

Manter-se ativo ajuda os intestinos a trabalhar melhor e promove a movimentação das fezes. Logo, quando alguém passa por constipação ou problemas de digestão, caminhar ou correr pode ajudar a melhorar o problema.

4 – Dieta

Uma dieta rica em fibras ajuda a melhorar os movimentos intestinais. Por outro lado, uma dieta pobre em fibras pode causar constipação e outros problemas digestivos. De maneira geral, o que comemos desempenha um papel importante na frequência com que vamos ao banheiro.

5 – Histórico médico

Algumas condições médicas e medicamentos podem afetar a saúde intestinal e fazer com que a pessoa vá ao banheiro com mais ou menos frequência do que o habitual. Doenças inflamatórias intestinais, como a doença de Crohn ou a Colite Ulcerativa, e até mesmo um vírus de gripe, podem alterar o número de vezes que fazemos cocô.

6 – Hormônios

Hormônios como progesterona e estrogênio podem afetar a frequência com que uma mulher vai ao banheiro. Por exemplo, algumas mulheres experimentam uma maior frequência de idas ao banheiro quando estão em período menstrual.

Mas, o que é normal?

Hábitos intestinais saudáveis ​​significam evacuar o cólon regularmente sem dor ou desconforto, eliminando um cocô macio e facilmente expelido.

E o que não é normal?

Fezes aquosas, que indicam movimento rápido do intestino grosso, geralmente como resultado de uma irritação, infecção ou outras condições. A diarreia, quando crônica, pode causar desidratação ou desequilíbrio eletrolítico (perda de sais importantíssimos ao corpo como sódio e potássio), além de levar a falta de nutrientes, uma vez que o intestino não pode absorvê-los quando as fezes estão se movendo muito rápido.

Fonte: Muy Interesante Foto: Reprodução / Muy Interesante 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.