Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Polícia Indiana passa a usar estilingues e bolas de pimenta para o conter multidões

de Rafael Fernandes 0

Em uma tentativa de melhorar o controle das multidões descontroladas durante protestos, a polícia do norte da Índia, decidiu substituir seu arsenal moderno por armas rudimentares como estilingues e bolas de pimenta em pó. A decisão foi tomada após perceberem que estas armas podem ser mais eficazes do que canhões de água ou gás lacrimogêneo.

“É muito melhor do que disparar balas de plástico, que podem causar graves lesões”, disse Anil Kumar Rao, o Inspetor Geral da polícia na província do distrito de Hisar de Haryana. “Elas serão usadas apenas em casos de emergência, para que possamos gerenciar o mínimo de danos colaterais”.

Atualmente, os oficiais de polícia treinam o uso destes estilingues especiais feitos localmente, aprendendo a atirar bolas de plástico cheias de pimenta em pó com a maior precisão possível. E se a pimenta não se provar útil o suficiente, eles planejam mudar para bolas-de-gude.

pimenta
Foto: Reprodução / Jon Roberts

Há, agora, preocupação sobre as bolas-de-gude poderem ferir gravemente os civis, mas Abhishek Jorwal, chefe de polícia do distrito Jind, nega. “Bolas-de-gude e bolas de pimenta não causarão qualquer dano permanente nos manifestantes, mas vão projetar uma pancada forte o suficiente para empurrá-los de volta”, disse ele. “Os policiais foram instruídos a usar estilingues e bombas de gás, e manter as armas e balas como última opção.”

“Não pretendemos utilizar bolas-de-gude nos protestos pacíficos”, acrescentou Rao. “Isto é destinado apenas para controlar manifestantes hostis. Devemos intervir e assumir determinada ação quando pessoas começam a queimar patrimônio público, carros… é realmente um passo muito, muito positivo: uma arma civilizada e conveniente a um preço módico. Além do mais, é muito melhor do que disparar balas de plástico, que podem causar ferimentos adversos”.

Fonte: Oddity Central Foto: Reprodução / Oddity Central

Jornal Ciência