O ser humano é mesmo monogâmico? Apenas 5% dos mamíferos são fieis a um único parceiro

de Julia Moretto 0

Notícias de famosos com casos extraconjugais estão cada vez mais comuns na mídia. Mas, se compararmos o ser humano com outros mamíferos, é incomum pensar que uma esposa possa ser fiel a um único parceiro.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Apenas 5% das 5.000 espécies de mamíferos são conhecidos pela monogamia, ou seja, ficar com um único parceiro. Esse é o caso de castores, lobos e alguns morcegos. 

Monogamia social é o termo usado para designar homens e mulheres sendo fiéis aos seus parceiros. De acordo com psicólogos, os homens são mais propensos a ter sexo extraconjugal devido ao desejo de “propagar seus genes”. Os cientistas dizem que os machos e as fêmeas buscam alcançar o progresso evolutivo com a ajuda de companheiros de alta qualidade.

Segundo a antropóloga evolucionista da Universidade do Novo México, Jane Lancaster, “a espécie humana evoluiu para formar compromissos entre homens e mulheres no que diz respeito a cuidar das crianças“. A profissional ainda completou, “no entanto, esse laço pode caber em todos os tipos de padrões de casamento, como poligamia, pais solteiros, monogamia, entre outros“.

A espécie humana é considerada a única entre os mamíferos cujos pais investem na educação dos filhos. “Nós sabemos que temos esse vínculo forte, não há investimento paterno maior em outros primatas“, disse Daniel Kruger, psicólogo social e evolucionário da Universidade da Escola de Saúde Pública de Michigan. 

Ele ainda relatou que os humanos são considerados “levemente polígamos“, já que um macho pode reproduzir com mais de uma fêmea.

De acordo com Lancaster, é mais fácil para o homem realizar sexo extraconjugal, já que para as mulheres, o bem-estar das suas crianças é mais importante que a promiscuidade.

Na opinião de alguns cientistas, a monogamia social é vista como estrutura social, e não um estado natural. Para Pepper Schwartz, Professora de Sociologia da Universidade de Washington, em Seattle, o ser humano não é um animal monogâmico. “Um animal monogâmico é um ganso que nunca se acasala novamente mesmo que seu companheiro tenha morrido“.  

[ Fonte: Live Science ]

[ Foto: Reprodução / Pixabay ]

Jornal Ciência