H5N8: Perigosa nova cepa de gripe aviária encontrada em granjas e Inglaterra confirma surto

Variante, conhecida como H5N8, foi detectada em frangos de corte em granjas, na Inglaterra.

de Redação Jornal Ciência 0

Uma perigosa cepa de gripe aviária, que pode infectar humanos, foi encontrada em uma granja de galinhas no leste de Staffordshire, na Inglaterra.

O Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (Defra) confirmou que o H5N8 foi detectado em frangos de corte nas instalações, localizadas ao norte da cidade de Uttoxeter.

Trata-se de uma cepa altamente patogênica — o que significa que a doença pode ser expressa de forma mais grave em pássaros — mas o perigo para os humanos ainda é considerado “baixo”, embora preocupante. Todas as aves da fazenda serão sacrificadas, mas a quantidade não foi divulgada.

Restrições para limitar a propagação da doença estão em vigor ao redor do local. Uma zona de proteção de 3 km — que parece se concentrar ao redor da vila de Ellastone — junto com uma zona de vigilância mais ampla de 10 km foi implementada para restringir o movimento de aves.

O Conselho do Condado de Staffordshire aconselhou os avicultores locais e os criadores de pássaros a manter seus animais alojados. Em entrevista ao jornal britânico Metro, a gerente de padrões comerciais do Defra, Stephanie Young, disse:

“Qualquer pessoa com aves em Staffordshire deve estar vigilante e procurar sinais de gripe aviária e manter medidas de biossegurança. Se alguém tiver alguma dúvida ou precisar de mais informações, deve entrar em contato conosco imediatamente”.

Enquanto isso, outra variante, mas de baixa patogenicidade da gripe aviária, foi encontrada em uma fazenda de criação de perus em Cheshire. Uma “zona restrita” de 1 km está em vigor ao redor da aldeia de Tarporley para limitar a propagação da doença e todas as aves nas instalações infectadas também serão abatidas.

Primeiros casos em humanos

Os primeiros humanos contaminados pelo H5N8 foram notificados à Organização Mundial da Saúde (OMS) pela primeira vez em fevereiro. As sete ocorrências foram todas relacionadas a avicultores na Rússia.

Fonte(s): Metro UK Imagens: Reprodução / Shutterstock / Shutterstock

Jornal Ciência