É verdade que existem árvores que podem “andar” 20 metros por ano?

de Merelyn Cerqueira 0

De acordo com informações publicadas pela IFL Science, ainda há um certo murmúrio entre a comunidade científica a respeito de uma determinada espécie de árvore, nativa da América Central e do Sul, conhecida como “palmeira andante” (espécie Socratea exorrhiza).

Ela seria capaz de se mover em torno de uma paisagem. Mas será que isso realmente acontece? Estariam as árvores perseguindo solos bem localizados em busca de mais raios solares? Infelizmente, todas as evidências sugerem que isso não passa de um mito, mas a história por trás dessa ideia é bastante interessante. 

Recentemente, tem havido um certo interesse nessa espécie de árvore de habilidades supostamente “sobrenaturais”. Porém, esse debate sobre seu potencial de locomoção já se arrasta por mais de cinco décadas. Essas árvores ficaram conhecidas por suas raízes ‘aéreas’, que, inicialmente, acreditava-se tratar de uma adaptação às inundações – quando o chão debaixo delas ficou saturado, as raízes dariam as palmeiras “andantes” a estabilidade estrutural adicional, impedindo-as de cair.

palmeira-que-anda

Contudo, em 1980, um ensaio apresentou outra hipótese: Se uma S. exorrhiza fosse derrubada, essas raízes poderiam começar a crescer em um solo mais próximo. Assim, quando ganhassem força suficiente, poderiam ‘puxar’ a árvore de volta a posição vertical, permitindo que ela crescesse normalmente. Isso iria continuar acontecendo, permitindo que as árvores “andassem” por toda a paisagem.

No entanto, ninguém jamais conseguiu presenciar isso – apesar de alguns guias turísticos dizerem o contrário. Além disso, vários estudos têm sido publicados desmascarando completamente essa ideia de locomoção à base da vegetação. Porém, ainda surgem rumores sobre a capacidade da árvore se mover até 20 metros por ano. Se isso fosse verdade, significaria que, em 50 anos, ela teria se movido cerca de um quilômetro – e alguém teria notado e relatado se isso realmente estivesse acontecido.

Apesar do mito que sustenta o seu o nome, os cientistas ainda não sabem explicar qual as vantagens que as longas raízes aéreas fornecem à espécie. Mas, de acordo com IFL Science, pode-se dizer que, definitivamente, elas não ajudam a árvore a se mover.

IFL Science ] [ Foto: Reprodução / Reinaudo Aguilar / Flickr via IFLS ]

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Jornal Ciência