Comercial chinês de sabão em pó causa polêmica mundial na internet por conteúdo potencialmente racista

de Merelyn Cerqueira 0

Um comercial que recentemente começou a ser veiculado na televisão chinesa, chamou atenção em todo o mundo pelo seu conteúdo potencialmente racista.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

No vídeo, uma anunciante de sabão em pó, chamada Qiaobi, mostra uma mulher empurrando um pretendente negro em uma máquina de lavar. Logo, ela sorri quando ele ressurge com a aparência de um homem asiático, de pele clara. Segundo apontado pela Shanghaiist, e publicado pelo Mail Online, esse pode ser um reflexo da obsessão chinesa com a pele branca.

racismo-comercial-de-TV_01

O comercial supostamente começou a ser exibido este mês no ‘China on TV’ e em ‘Wanda Theaters’, mas rapidamente se espalhou online. Ele começa com uma mulher chinesa andando em direção a uma máquina de lavar com uma carga de roupa. Logo, um homem negro, com algumas manchas de tinta branca no rosto e vestindo uma camisa branca suja, entra no quadro. Ele é seduzido e quando estão próximos de se beijarem ela coloca uma cápsula de sabão em sua boca e em seguida o empurra para dentro da máquina e inicia o ciclo de lavagem. O comercial termina com o homem ressurgindo de pele branca, asiático e segurando uma amostra do produto.

racismo-comercial-de-TV_03

Conforme relatado pelo portal Shanghaiist, esse comercial é reflexo dos ideais chineses para pele branca. “Graças a padrões de beleza tradicionais que valorizam a pele branca, muitos chineses têm uma fobia bem estabelecida de pele escura, que, infelizmente, também gera atitudes racistas contra pessoas de ascendência africana, vistos por alguns como “sujos” simplesmente por causa de seu tom de pele”, escreveu.

Também foi apontado que o comercial pode ter sido inspirado em outro comercial italiano feito em 2007, também de uma empresa de detergente. A diferença, porém, é que o comercial italiano mostrou uma mulher branca sendo transformada em um homem negro e trazendo o slogan “Colorido É Melhor”.

racismo-comercial-de-TV_02

Outro exemplo disso aconteceu durante a divulgação do novo filme de Star Wars. Enquanto o ator negro John Boyega era destaque nos cartazes americanos, na versão chinesa ele foi editado para que ocupasse muito menos espaço no cartaz.

[ Daily Mail ] [ Foto: Divulgação ]

Jornal Ciência