Cocô flutuante? Veja 6 possíveis causas e entenda o que está acontecendo

de Merelyn Cerqueira 0

As fezes podem revelar muito sobre a saúde de uma pessoa. Por exemplo, quando elas flutuam, o que é comum, geralmente não sinalizam problemas. No entanto, algumas mudanças na dieta, infecções ou condições médicas subjacentes podem fazer com que isso aconteça com maior frequência.

Neste artigo, você aprenderá sobre os motivos de seu cocô flutuar, bem como quando os sintomas sinalizam a necessidade de uma visita ao médico.

1- Consumo de fibras

As fezes tendem a flutuar quando são menos densas. Isso pode ocorrer devido ao consumo de alimentos ricos em fibras, especialmente as insolúveis. De fato, o consumo de fibras faz parte de uma dieta saudável e, portanto, quando este é o caso, a ocorrência da flutuação pode apenas sinalizar boa saúde.

2- Gases

Os gases reduzem a densidade do cocô, fazendo com que flutue. Alimentos ricos em fibras, como o feijão, couve de Bruxelas, brócolis e couve-flor podem causar gases em excesso. Além disso, pessoas que mudam de dieta com frequência também estão sujeitas a eles. Logo, se as fezes flutuaram após o consumo de algum alimento diferente, os gases podem estar envolvidos.

3- Infecção no estômago

Infecções no trato gastrointestinal, como as causadas pelas bactérias E. coli, Salmonela ou vírus como o norovírus, podem fazer com que o cocô flutue. Por vezes, essas infecções também podem causar gases, em outros casos, a capacidade do corpo de absorver nutrientes pode ser o motivo, provocando também fezes gordurosas.

A maioria das infecções estomacais é temporária, desaparecendo sem a necessidade de tratamento. O ideal é aumentar a ingestão de líquidos e descansar. Se os sintomas persistirem ou piorarem, consulte um médico.

4- Distúrbios gastrointestinais

Além de causarem dor e inchaço, os distúrbios gastrointestinais podem fazer com que as fezes flutuem.

Um estudo feito em 2015 descobriu que 26% das pessoas diagnosticadas com condições como Síndrome do Intestino Irritável e dispepsia funcional, excretavam fezes flutuantes. O mesmo foi observado em 3% das pessoas com distúrbios gastrointestinais funcionais – um grupo de distúrbios que afetam o movimento no trato digestivo.

Quando a presença de fezes flutuantes ocorre em conjunto com outros sintomas, como dor, diarreia, inchaço ou constipação, pode indicar um problema gastrointestinal subjacente. Sendo assim, procure um médico.

5- Má absorção de nutrientes

Fezes muito gordurosas tendem a flutuar. Conhecido como esteatorreia, a condição indica que uma pessoa não está absorvendo nutrientes adequadamente dos alimentos. Algumas condições que podem causar má absorção incluem:

– Intolerância à lactose: Alergia a um açúcar (lactose) do leite e outros produtos lácteos. Pessoas com intolerância à lactose podem apresentar inchaço e diarreia quando consomem leite, queijo ou outros laticínios.

– Distúrbios do intestino delgado: Pessoas que tiveram uma parte do intestino delgado removida cirurgicamente, como para tratar a doença de Crohn, também podem apresentar má absorção.

– Doença hepática e biliar: O fígado produz bile, o que ajuda o corpo a digerir os alimentos. Quando há pouca ou nenhuma bile, o resultado são fezes gordurosas, acompanhadas ou não de perda de peso e diarreia.

6- Problemas no pâncreas

Neste caso, a má absorção também está relacionada. Ela pode ocorrer quando as enzimas pancreáticas ou a bile (que faz parte do fígado) não viajam em quantidades suficientes para o intestino delgado. O resultado são fezes claras e flutuantes, acompanhadas ou não de urina muito escura.

Considerada um dos casos mais graves, uma vez que também pode envolver câncer, é essencial procurar ajuda médica, a fim de obter o tratamento mais rápido possível.

Fonte: Medical News Today

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.