Psicopatas: 5 coisas que todo mundo precisa saber, mas ninguém conta

de Merelyn Cerqueira 0

Caraterísticas de psicopatas

Psicopatas. O que você sabe sobre eles? A maioria das pessoas acha que pode classificar o que seria um: alguém sem sentimentos e que provavelmente torturou animais por diversão quando ainda era criança. Esta é a visão popular.

Mas, aqui estão cinco coisas que você provavelmente não sabia sobre a mente dessas pessoas. Confira abaixo:

1- Todo mundo é um pouco psicopata

Todas as pessoas podem ter traços de psicopatas

A psicopatia é um espectro e, de alguma forma, estamos todos dentro dele. Você já demonstrou falta de culpa ou remorso? Não sentiu empatia por alguém ou seduziu alguém para conseguir o que queria? Então você exibiu um traço psicopático.

Não ter medo de certas situações ou assumir grandes riscos também se encaixam no espectro. Isso não significa que você seja um, mas nada impede que você apresente traços do comportamento de um psicopata ao longo da vida.

2- Psicopatas nem sempre são “psicóticos”

O ator Patrick Bateman, do filme Psicopata Americano (2000) e Hannibal Lecter, de O Silêncio dos Inocentes (1991), são retratos típicos de psicopatas no imaginário popular. Embora seja verdade que a maioria dos serial killers são psicopatas, a grande maioria dos psicopatas não é serial killer.

De fato, os psicopatas compreendem cerca de 1% da população mundial e, em geral, podem ser membros produtivos da sociedade.

Falta de emoções, como ansiedade e medo, ajuda-os a permanecer calmos em situações assustadoras. Estudos mostraram que eles têm uma resposta de sobressalto reduzida, ou seja, reagem muito menos intensamente em situações que deveriam gerar medo.

Os psicopatas também podem ser muito charmosos (mesmo que superficialmente) e têm a capacidade de assumir com confiança alguns riscos, ser implacáveis, orientados por objetivos e tomar decisões corajosas. Isso os torna adequados para ambientes políticos e presidentes de grandes empresas.

3- Os psicopatas preferem cidades ao campo

Psicopatas preferem viver nas grandes cidades

Psicopatas são mais propensos a serem encontrados em vilas e cidades. Eles tomam isso como uma “estratégia de história de vida rápida”.

Ou seja, se concentram em aumentar suas oportunidades de relacionamento de curto prazo, aumentando o número de parceiros sexuais. Isso significa que eles tendem a investir menos em relacionamentos de longo prazo, paternidade e estabilidade de vida.

Essas características estão ligadas ao aumento de riscos (o que eles tentam evitar a todo custo) e egoísmo. Além disso, as cidades oferecem aos psicopatas melhores oportunidades para encontrar pessoas para manipular e maior anonimato. Talvez, por isso, o número de psicopatas em grandes cidades, como São Paulo, é bem maior do que no interior, de forma geral.

4- Mulheres psicopatas são um pouco diferentes

Embora homens e mulheres psicopatas sejam semelhantes em muitos aspectos, alguns estudos encontraram diferenças. Por exemplo, elas parecem ser mais propensas à ansiedade, problemas emocionais e promiscuidade do que os homens.

Alguns psicólogos argumentam que a psicopatia feminina, às vezes, é diagnosticada com Transtorno de Personalidade Limítrofe – caracterizada por emoções mal reguladas, reações impulsivas e explosões de raiva, o que pode explicar por que a maioria dos estudos mostra que as taxas de psicopatia entre as mulheres são menores. 

Uma pesquisa mais recente mostrou que mulheres psicopatas parecem preferir namorar homens não-psicopatas a curto prazo, uma vez que são mais fáceis de serem enganados e manipulados. Já para relacionamentos de longo prazo, curiosamente, procuram por parceiros psicopatas.

5- Psicopatas têm sentimentos

Psicopatas têm sentimentos

Embora os psicopatas mostrem uma falta específica de emoções, como ansiedade, medo e tristeza, eles podem sentir emoções como felicidade, alegria, surpresa e nojo.

Assim, enquanto tendem a sofrer para reconhecer rostos amedrontados ou tristes, são menos sensíveis às ameaças e punições. Eles podem identificar rostos felizes e respondem positivamente quando são grandemente recompensados.

Eles também podem sentir raiva, especialmente em resposta à provocação, ou ficar frustrados quando seus objetivos não são alcançados. Sendo assim, você é plenamente capaz de ferir os sentimentos de um psicopata, mas provavelmente não pelos motivos que levaria uma pessoa “comum” a ficar magoada.

Fonte: IFLscience Fotos: Reprodução / ADME

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.