Antigo engenheiro da NASA rebate supostas aparições de óvnis divulgadas

de Merelyn Cerqueira 0

Se você é um exímio usuário de internet, provavelmente já teve ter visto uma série de histórias envolvendo supostas aparições de óvnis.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

São relatos que envolvem nuvens estranhas que mais se parecem com naves espaciais, borrões de luzes sinistras que foram filmados pela Estação Espacial Internacional (ISS), ou até mesmo meteoros errantes. O fato é que a world wide web, adora uma boa conspiração alienígena.

Contudo, um ex-engenheiro da NASA, James Oberg, resolveu desvendar por si mesmo essas histórias, e, educadamente, desmascará-las através da ciência. A conclusão? A maioria das chamadas aparições, não são mais do que “caspa espacial”, segundo ele, ou resultado da incompreensão do cérebro sobre o que de fato é a verdade.

Conforme relatado por Cara Giaimo, do site Atlas Obscura, depois de trabalhar no controle de missões da Agência, no final dos anos 90, Oberg se tornou um historiador e jornalista científico, falando sobre tudo de coisas relacionadas ao espaço. Recentemente, então, ele começou a levar as aparições de supostos óvnis relatados na internet mais a sério.

Seu objetivo, no entanto, não era magoar os adeptos seguidores do ufanismo, mas sim, identificar exatamente o que estava acontecendo nas imagens e vídeos publicados e descobrir o porquê de as pessoas reagirem tão fortemente a eles. A hipótese de Oberg, sugere que o ser humano está tão acostumado a focar em objetos relativamente lentos, bem como certas condições de luz e atmosfera, que, quando eles mudam, o cérebro se confunde. “Nosso sistema sensorial funciona absolutamente perfeito para condições da Terra“, disse. “Mas nós ainda somos uma civilização local e a tarefa de ir além da nossa vizinhança tem se mostrado visualmente confusa”.

Logo, algumas das aparições mais conhecidas, que ele se propôs a desmascarar, evolvem óvnis que, supostamente, não puderam ser explicados pelos astronautas da NASA, porque foram obrigados a ficar em silêncio. Contudo, segundo ele, nem tudo é o que parece. “Eu tive bastante experiência com o voo espacial real para perceber que o que está sendo visto em muitos vídeos não é nada além de fenômenos totalmente mundanos que ocorrem em ambientes sobrenaturais“, Oberg escreveu em seu site.

Entre os relatórios, ele explica um vídeo em que um óvni foi visto próximo a ISS. Na verdade, trata-se de uma “caspa do espaço”, lançada a partir dos veículos espaciais durante o voo. São flocos de gelo, lascas de tinta ou fragmentos de isolamento. “São diferentes do lixo espacial porque não representam nenhuma ameaça real para a nave”, explicou.

Contudo, essas ‘caspas’ são bastantes comuns, mas o motivo de causarem tanto frisson aqui na Terra, é porque não estamos acostumadas a olhar a forma como ‘caem’ no espaço. Essa é a mesma razão para quase todos os outros supostos óvnis que estão na internet e que ele desmitifica em seu site.

Porém, ele ressalta que isso não significa que devemos desistir de compartilhar as aparições de supostos óvnis. “A razão é que, há sempre uma possibilidade real de que possa se tratar uma anomalia genuína, um mau funcionamento de nave espacial ou outra ameaça, esperado ou inesperado. No passado, missões já falharam porque um indício de que deveria ter sido visto foi negligenciado”, concluiu.

[ Science Alert ] [ Foto: Reprodução / mijlof / Instagram ]

Jornal Ciência