Vídeo incrível mostra cadela com “segunda boca” no lugar do ouvido

de Osmairo Valverde 0

A cachorra chamada ‘Toad’ tem deixado muitos internautas perplexos com uma particularidade muito rara.

 

Ela foi acolhida das ruas na cidade de Oklahoma City, nos EUA, em um centro de resgate chamado Mutt Misfitis, que tem como foco o tratamento de animais com grandes problemas de saúde.

Heather Hernandez, fundadora da ONG e diretora, comentou em entrevista ao jornal britânico Metro: “Imediatamente reconhecemos que ela era muito diferente da maioria dos cães. Ela estava inicialmente muito agressiva, mas uma vez que ficou próxima da equipe, a raiva desapareceu”.

 

Hernandez prossegue: “Após seu exame inicial de entrada no abrigo, nosso veterinário achou que ela tinha um ouvido extra, mas tivemos que sedá-la para fazer uma cirurgia, foi quando descobrimos que ela, na verdade, possui uma orelha, mas tem outra boca no lugar do ouvido”.

A cadela ‘Toad’ no colo de Heather Hernandez, fundadora da ONG.

Apesar da raridade e do choque de muitos internautas com a divulgação das imagens, os veterinários garantem que ‘Toad’ não sente dor por ter uma segunda boca no lugar do ouvido e tem uma vida normal.

 

Nós pensávamos que só existia dois dentes dentro dessa boca, mas após uma limpeza dental no ouvido, descobrimos que ela tem vários. Alguns dentes sofreram rachaduras e tivemos que removê-los, e então ‘Toad’ estava ótima, sem dores”, comentou a diretora. Os dentes que estão visíveis nas fotos e no vídeo, estão presos ao crânio.

Para ressaltar, Hernandez afirmou que os veterinários não descartam a hipótese da cadela ter problemas de saúde no futuro por causa da segunda boca, mas ela garantiu que os problemas serão resolvidos um de cada vez quando ocorrem.

Como é a vida de ‘Toad’ com uma segunda boca?

A segunda boca não é funcional. Ela tem a abertura com aparência de lábios, dentes e até produz saliva ativamente, mas não possui mandíbula, por isso ela não é capaz de abrir e fechar ou morder. Apenas os lábios se movimentam.

 

Segundo os especialistas, ela não pode cheirar ou ouvir bem, porque a anatomia em sua cabeça está desalinhada, mas fora isso, ela é completamente normal e não possui nenhuma doença. Como nasceu assim, não existiu necessidade de adaptação, porque para ela, é normal ser assim.

 

O que aconteceu, cientificamente falando?

Apesar de não confirmado oficialmente pela ONG, o Jornal Ciência apurou que existe a possibilidade de ‘Toad’ ter sofrido do chamado “fetus in fetu” – uma condição de malformação genética onde um gêmeo, ainda em desenvolvimento no útero, engloba o irmão que não se formou completamente. Isso geralmente ocorre com maior frequência na parte do abdômen.

 

No caso de ‘Toad’, este acontecimento genético seria muito raro, já que apenas parte da boca foi encontrada fundida. Outras possibilidades genéticas também são cogitadas, mas a cadela precisaria passar por exames de sangue e mapeamento do DNA para compreender melhor sua condição anatômica. A condição “fetus in fetu” é extremamente rara em humanos, sendo considerada ainda mais rara em outros mamíferos.

[ Fontes: Metro / The Sun Best / NY Times Post  ]

[ Fotos: Reprodução / Facebook / Heather Hernandez via Metro ] 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!