Vídeo: como os aligátores sobrevivem ao frio e aos lagos congelados? Você ficará espantado!

de Merelyn Cerqueira 0

Um vídeo gravado recentemente em um parque na Carolina do Norte, nos EUA, mostra o momento em que um aligátor coloca o focinho para fora de um pântano congelado para respirar.

 

Este gigante réptil de sangue frio possui capacidade de adaptar seu metabolismo a condições extremas, como a que foi observada na gravação.

jacares-america-do-norte

O vídeo em questão foi publicado no Facebook do Shallotte River Swamp Park, de Ocean Isle Beach e, embora seja difícil acreditar que aligátores são capazes de sobreviver às condições de gelo, especialistas em animais dizem que eles o fazem muito bem.

jacares-america-do-norte_1

Quando percebe que a água está prestes a congelar, o aligátor coloca o nariz para fora da superfície para continuar respirando. Sendo ele um réptil de sangue frio, é incapaz de gerar o próprio calor corporal, embora possa adaptá-lo ao ambiente graças a um sistema chamado brumação. Assim, diminuem a temperatura corporal e atividade metabólica para que possam sobreviver ao frio.

jacares-america-do-norte_2

Apenas passeando fora d’água“, diz o narrador no vídeo. “Isso é incrível. Olhe para esses dentes. Esta é a época do ano em que eles fazem isso, esperando pelo calor”.

jacares-america-do-norte_3

Especialistas afirmam que os aligátores sabem quase instintivamente quando uma lagoa está prestes a congelar. Então, apontam seus narizes acima da superfície no momento certo e permitem a água congelar ao redor. Em alguns casos, chegam a ficar nesta posição por vários dias, até que quando o gelo derrete, voltam a nadar livremente.

 

O vídeo, que já foi visto mais de 100.000 vezes, deixou muitos usuários na internet curiosos sobre o que aconteceria se alguém esbarrasse em um aligátor “congelado”. Especialistas responderam dizendo que é pouco provável que o animal reaja, pelo menos enquanto a água ainda estiver congelada em torno dele.

 

“Não, eles não responderão”, disse o parque em uma publicação no Facebook. “Eles estão tentando economizar energia para manter a temperatura corporal“. Depois de quase serem erradicados no início do século XX, os aligátores retornaram a Carolina do Norte, com uma maioria sendo encontrada na região sudeste do estado.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>