Vídeo: com medo de saltar, jovem é empurrada “de brincadeira” pela amiga, cai 18 metros e sofre gravíssimas lesões

de Merelyn Cerqueira 0

Jordan Holgerson, 16 anos, estava de passeio com um grupo de amigos em Moulton Falls, em Washington (EUA), quando quase perdeu a vida por causa de uma brincadeira. Ela e os amigos se divertiam no rio Yacolt, quando eles decidiram pular de uma altura de quase 18 metros para dentro das águas.

 

Em um vídeo publicado na internet é possível ver Jordan se preparando para pular, embora hesitante. Enquanto os amigos insistem para que ela pule rápido, ela se recusa, repetindo diversas vezes “não, não vou”.

Então, uma das amigas – Taylor Smith – pergunta se ela está pronta, quando então é empurrada pelas costas para uma queda de 18 metros, sem qualquer preparação física e mental para a aterrissagem – ela não estava preparada e, ao ser empurrada, não caiu como deveria. O resultado foi um impacto muito forte, que é possível ser ouvido no vídeo. 

 

No Facebook de Jordan é informado que ela sofreu fraturas em 5 costelas, lesões internas, incluindo danos no esôfago e traqueia, além de um pulmão perfurado. “Eu estava consciente até me chocar com a água, depois disso eu acho que eu desmaiei”, contou a jovem ao portal de notícias KGW8.

Ela tem sorte de não ter ficado paraplégica ou ter sido morta”, disse a mãe. De acordo com o chefe dos bombeiros, que atendeu Jordan, no local onde os jovens estavam se divertindo é proibido saltar.

 

A amiga Taylor Smith passou por audiência judicial em dezembro de 2018, onde foi acusada de negligência. Seu julgamento está marcado para fevereiro de 2019. Desde o incidente, Jordan e Taylor não se falam e ela afirma que a amiga nunca se importou com o que aconteceu, além de acreditar que não tem nenhuma culpa por ter a empurrado.

Facebook / Jordan Holgerson

O caso levanta uma importante questão sobre o perigo de pular em rios, lagos e também no mar, de alturas consideráveis. Sempre existe um risco de lesões, especialmente na coluna vertebral – onde pode ocorrer quadros irreversíveis, como paraplegia e tetraplegia. Evite pular, especialmente em locais onde não se sabe a profundidade ou possíveis materiais ou objetos depositados no fundo, como galhos de árvores por exemplo, que podem gerar cortes e perfurações possivelmente fatais.

Facebook / Jordan Holgerson

Veja o vídeo:

[ Fonte: Upsocl ] [ Fotos: Reprodução / Facebook ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!