Veja qual é a melhor coisa a fazer quando alguém pedir dinheiro na rua

de Gustavo Teixera 0

pedir-dinheiro-na-rua_04

Pessoas que vivem em grandes centros urbanos se deparam com muitos moradores de rua pedindo dinheiro.

 

Não muito diferente, Andrew Siegel, que vive na Pensilvânia, Estados Unidos,ao caminhar pelas ruas de sua cidade também passa por muitos pedintes. Ele sempre ajuda quando pode, mesmo achando que essa não é a maneira mais duradoura de colaborar com alguém. E quando não podia ajudar, se sentia muito mal.Incomodado com isso, Andrew começou a pensar no que poderia ser feito para mudar essa situação.

pedir-dinheiro-na-rua_01

Foi então que ele criou o aplicativo Street Change, com ajuda de Dan Treglia, pesquisador da Escola de Política e Prática Social da Universidade da Pensilvânia; e Michael Brody, presidente e CEO da Associação de Saúde Mental do Sudeste da Pensilvânia (MHASP). Trata-se de um aplicativo que permite que as pessoas façam doações direcionadas para as necessidades das pessoas moradores de rua, como comida, roupa, escova de dentes e até cortes de cabelo.

pedir-dinheiro-na-rua_02

As pessoas desabrigadas foram cadastradas por equipes da MHASP e foi recolhida uma lista contendo entre 10 a 15 itens de que eles estavam precisando. A cada participante do programa foi dada uma espécie de controle que emite um sinal quando estão a cerca de 45 metros próximos de alguém que tenha o aplicativo.E quando as pessoas que possuem o aplicativo estão nessa proximidade, recebem uma notificação com os itens de que aquele morador de rua precisa.

 

Trazer para a comunidade faz uma grande diferença. Se qualquer pequena tecnologia dá a alguém acesso a um mundo que ainda não teve antes, está automaticamente inserido.”DisseJason Moriber, chefe de design que apesar de não estar diretamente envolvido com o projeto, trabalha com questões sociais. Já no Reino Unido, uma instituição de caridade chamada Broadway desenvolveu um projeto piloto que perguntava a moradores de rua o que precisaria para mudar suas vidas.

 

Eles obtiveram respostas diversas desde dinheiro para pagar um empréstimo até um tênis. A instituição lhes dava o dinheiro necessário sob a condição que eles trabalhassem com pessoas que ajudariam e conseguir um salário.13 pessoas aceitaram o trato e, no final, 11 pessoas deixaram de ser moradoras de rua, comprovando que um pouco de dinheiro somado a um rumo de vida pode ajudar essas pessoas a se estabilizarem.

  pedir-dinheiro-na-rua_03

Voltando ao caso do aplicativo Street Change, essa plataforma digital estabelece uma relação entre a sociedade e o morador de rua. O objetivo é que este indivíduo não apenas pegue suas meias hoje, mas também volte amanhã e, talvez, ao voltar amanhã possamos desenvolver um plano de metas de recuperação com essa pessoa.” disse Evan Figueroa-Vargas, um funcionário da MHASP. Aqui no Brasil, existe um aplicativo semelhante chamado Ampare.me que apresenta uma lista de ajuda aos necessitados de todo país. 

 

A ideia do Ampare.me é ser um aplicativo para amparar moradores de rua e necessitados. E também para ajudar as pessoas a exercerem sua cidadania, ajudando ao próximo através da tecnologia. Nem todos têm a possibilidade de sair para as ruas e ajudar quem precisa. Mas com poucos cliques já é possível cadastrar uma campanha de agasalhos, por exemplo, ou encontrar uma que fica no trajeto de casa para contribuir”, disse José Jarbas, idealizador do projeto.

 

O próximo passo do Ampare.me, segundo Jarbas, é ajudar os moradores de rua a encontrar suas respectivas famílias. Todo mundo conhece, pelo menos de vista, um morador de rua que habita seu bairro. Às vezes não sabem nem o nome desta pessoa, ou muito menos sua história. Normalmente triste. O Ampare.me quer mudar isso e ajudar na reinserção destas pessoas em suas comunidades através da tecnologia”, finalizou Jarbas.

[ Up Worthy ] [ Fotos: Reprodução / Up Worthy ]