Jornal Ciência

Conhecimento é tudo.

You are here Sociedade Comportamento Comunidade Rockabilly: Conheça a cidade onde todos se comportam como se vivessem em 1950

Comunidade Rockabilly: Conheça a cidade onde todos se comportam como se vivessem em 1950

À primeira vista, você pode confundir e pensar que essas fotos são muito antigas.

Mas, elas estão ganhando fama mundial por serem de um grupo de pessoas que vivem em uma comunidade chamada Rockabilly nos Estados Unidos – eles se vestem, dirigem e decoram suas casas exatamente como os americanos faziam em 1950.

Jennifer Greenburg, de 36 anos, é professora e assistente de fotografia na Universidade de Indiana Northwest. Ela acompanha os Rockabillies há mais de 10 anos e afirma: “Há pessoas lá fora que legitimamente querem imitar a década de 1950. Eles se mudaram para os subúrbios, tiveram filhos e vivem atrás de uma cerca branca”.

O nome Rockabilly se refere a um gênero de música popular nos anos 50 que mistura rock’n roll com outros estilos. Agora, o nome serviu para classificar um grupo de pessoas que compartilham afinidades por uma determinada fase que deixou marcas em suas vidas, de uma forma ou de outra.

No começo eu pensei que a cultura era sobre moda”, disse Greenburg. “Então eu percebi que era muito, muito mais do que isso. Eu percebi que isso era uma cultura de pessoas que funcionavam como em uma comunidade”.

No ‘coração’ da comunidade Rockabilly encontra-se um grande amor pela qualidade e pelo design. Os anos 50 foram um momento em que os produtos de grande consumo ganharam os EUA, sendo produzidos por grandes designers industriais que aliavam estética com funcionalidade.

Nós não tínhamos produtos descartáveis como ‘Made in China’, como temos agora. Quando você comprava uma torradeira, ela durava décadas e funcionava perfeitamente. Se quebrasse, você apenas consertava, não jogava em um aterro sanitário como ocorre agora”, declarou Greenburg.

O grupo não é restrito a um tipo de pessoa específica, ou seja, é possível encontrar nele vários ramos da sociedade como médicos, engenheiros, professores, banqueiros, etc. A cultura criada pela comunidade agrada muitos membros da alta sociedade.

Alguns participantes fazem a sua vida dentro da cultura, mas a maioria tem a mesma diversidade de trabalhos que qualquer pessoa tem. Alguns trabalham vestindo roupas misturando o passado com o presente. Outros já são mais radicais e se vestem como antigamente, mesmo no trabalho”, disse.

Ainda segundo ela, muitos usam roupas da época e não são identificados nas ruas. Isso ocorre porque a moda não mudou tanto quanto as pessoas pensam: “A saia lápis agora é a mesma saia lápis que encontrávamos em 1950. A diferença é que agora, provavelmente, a saia vem da China e não vai durar mais do que três lavagens”, disse.

Ser da comunidade é mais do que apenas usar objetos e ter uma casa retrô. Eles usam Cadillacs bem preservados e sabem resolver qualquer problema que apareça no motor. O grupo sabe restaurar e consertar qualquer produto, de lâmpadas a costuras de roupa.

As crianças da comunidade adoram o jeito que vivem e odeiam cantores como Justin Bieber”, salientou.


>>>Espalhe esta matéria para seus amigos no facebook, twitter ou orkut!

Fonte: Wired Foto: Reprodução / Jennifer Greenburg

Mistério

Fashion

A busca da humanidade por extraterrestres.

O início dos mistérios ufológicos.

Especial

Fashion

Terrível caracol é o

animal mais venenoso

do mundo

Dossiê

Sport

Conheça o animal mais

resistente do mundo,

o Tardígrado!