Será que é seguro dar carne crua para seu animal de estimação?

de Merelyn Cerqueira 0

É comum oferecermos pedaços de carne fresca e crua para nossos animais de estimação como uma espécie de agrado. Afinal, era isso que eles comeriam se estivessem na natureza, certo?

 

No entanto, uma pesquisa feita pela Universidade de Utrecht, na Holanda, revelou que além da falta de evidências de benefícios para a saúde dos animais, dietas à base da carne crua podem causar lesões nos dentes e intestinos, problemas de crescimento, deficiência de nutrientes e, é claro, infecção bacteriana. As informações são do jornal Metro.

cachorro-pode-comer-carne-crua_1

Um dos maiores problemas com esse “agrado” é que a carne crua pode estar infectada com bactérias e parasitas, o que pode causar sérios problemas quando consumido pelo seu gato ou cachorro.

Para o estudo os pesquisadores analisaram 35 produtos de carne crua de oito diferentes marcas à venda em supermercados na Holanda (onde mais de 50% dos donos alimentam os cães com carne crua). Eles verificaram que 23% dos produtos testados continham E. coli, um tipo de bactéria que pode causar insuficiência renal em seres humanos. Destas, cerca de 80% eram cepas resistentes a antibióticos.

 

Um total de 11% dos produtos continha um parasita chamado Sarcocystis cruzi, de modo que a mesma porcentagem foi observada com Sarcocystis tenella. Outros 6% foram verificados para a presença de Toxoplasma gondii, que nos seres humanos é responsável pela toxoplasmose. 

 

Embora muitos desses produtos sejam vendidos congelados, o frio mata apenas parasitas e não as bactérias. Assim, quando a carne é descongelada e fornecida aos animais crua, as bactérias ainda presentes podem representar diferentes riscos para a saúde dos animais de estimação e seres humanos.

 

Dessa forma, o processo de cozimento é essencial para matar qualquer bactéria. Isso porque, quando a carne é consumida crua, as bactérias têm maiores oportunidades de prosperar, de modo que chegarão até nós, seja pelo contato direto com o alimento ou via cruzada, pelo contato com o animal.

Gatos e cachorros com dietas à base carne crua também são mais propensos a se infectar com bactérias resistentes a antibióticos do que animais em dietas convencionais“, explicaram os pesquisadores. “O que poderia representar um sério risco tanto para a saúde animal quanto para a saúde pública“.

 

Embora as pessoas optem pelos alimentos naturais ao invés dos processados, a fim de preservar a saúde dos pets, a melhor opção ainda é conversar com um veterinário para conseguir melhores recomendações sobre esta abordagem.

[ Metro ] [ Fotos: Reprodução / The Dog Digest ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!