Será que a radiação de aparelhos celulares está realmente matando seus espermatozoides?

de Merelyn Cerqueira 0

celular%2b-%2bbolso

Não é de hoje que rumores associados à radiação e morte dos espermatozoides estão por aí, mas será que há alguma explicação razoável por trás disso?

 

Uma revisão de estudos realizada recentemente por pesquisadores da Universidade de Newcastle, na Austrália, analisou 27 estudos científicos que investigavam os efeitos da radiação eletromagnética de radiofrequência sobre o sistema reprodutivo masculino. Os cientistas descobriram que 21 desses estudos relatavam consequências negativas da radiação. Os efeitos incluem a diminuição da motilidade e viabilidade dos espermatozoides, bem como evidências de danos ao DNA, segundo informações da IFLScience.

 

Anteriormente, não estava muito clara a ideia de que manter o celular no bolso poderia causar efeitos negativos à saúde. A constatação geral era que tudo poderia estar associado ao calor produzido pelo aparelho.

 

Um outro estudo realizado este ano já havia constatado que os níveis de espermatozoides nos homens que mantinham seus celulares nos bolsos da frente eram afetados em 47% dos casos, em comparação com apenas 11% do que os não o faziam. Embora os autores tenham citado a radiação eletromagnética como uma preocupação, eles acreditavam que o principal culpado era o calor emitido pelo aparelho que “cozinhava” o esperma.

 

No entanto, os pesquisadores da universidade australiana argumentaram que os espermatozoides podem passar por um processo diferente das outras células do corpo. No estudo, eles explicaram que a “vulnerabilidade única das células de espermatozoides altamente especializadas as faz particularmente suscetíveis ao estresse oxidativo”.

Eles concluíram dizendo que ainda são necessárias mais evidências diretas e controladas. Como o mundo está creditando cada vez mais importância aos aparelhos celulares, os pesquisadores acreditam que estas questões serão respondidas em breve.

[ IFL Science ] [ Foto: Reprodução / Cura pela Natureza