Jornal Ciência

Conhecimento é tudo.

You are here Saúde Corpo Antidepressivo “mágico” alivia sintomas em apenas 1 hora

Adicionem o Jornal Ciência no Google + :)

Antidepressivo “mágico” alivia sintomas em apenas 1 hora

Um estudo do Instituto Nacional de Saúde dos EUA publicado na Biological Psychiatry revela uma droga experimental sem precedentes.

Ela pode suprimir os sintomas da depressão em apenas uma hora em pessoas que não responderam a outros tratamentos. A descoberta abre caminho para o desenvolvimento de uma droga antidepressiva mais rápida no tratamento de sintomas.

No estudo, 1/3 dos participantes reagiram ao medicamento em 1h20min e mostraram uma diminuição de 50% em seus sintomas em comparação a uma redução de 15% em participantes administrados com placebo. Os resultados foram muito promissores, pois esses pacientes não responderam a sete outros testes com antidepressivos. Contudo, apesar de poucos efeitos colaterais, as melhorias foram bem rápidas, durando uma média de apenas meia hora.

Os tratamentos atuais funcionam na serotonina do cérebro, construindo níveis deste hormônio associado à felicidade por algumas semanas. Isso pode causar aflição em alguns casos mais graves de depressão, especialmente nos que demonstram tendências suicidas.

A droga, chamada AZD6765, atua impedindo que uma substância cerebral chamada ácido glutâmico se una às células nervosas, agindo com a cetamina, mas sem os efeitos colaterais graves como alucinações. Isso se deve, talvez, ao fato de que a droga não bloqueia totalmente a ligação do ácido glutâmico como a cetamina faz.

Metade dos 22 pacientes que participaram do teste recebeu a droga diretamente na veia, enquanto que a outra metade recebeu um placebo. Depois, todos fizeram uma pesquisa em dois momentos: o primeiro imediatamente após a aplicação da droga, e o segundo, alguns dias depois. Os grupos então trocaram de agente e fizeram a pesquisa novamente.

Os pacientes que receberam a droga afirmaram sofrer algumas tonturas e náuseas como efeitos colaterais, mas nada muito diferente dos que receberam o placebo.

O Dr. Carlos Zarate, líder da pesquisa, afirmou que “as descobertas servem como uma prova do conceito de que nós podemos tocar em um componente importante do caminho do ácido glutâmico para desenvolver uma nova geração de tratamentos seguros, rápidos e práticos para depressão”, em entrevista ao britânico DailyMail.

Agora, Carlos e sua equipe querem realizar novos testes para ver se a administração de mais ou maiores doses ao longo de algumas semanas pode gerar um resultado que dure mais tempo.

>>>Espalhe esta matéria para seus amigos no facebook, twitter ou orkut!

Fonte: DailyMail Foto: Reprodução/ DailyMail

Mistério

Fashion

A busca da humanidade por extraterrestres.

O início dos mistérios ufológicos.

Especial

Fashion

Terrível caracol é o

animal mais venenoso

do mundo

Dossiê

Sport

Conheça o animal mais

resistente do mundo,

o Tardígrado!