Recém-nascido enterrado vivo só sobreviveu após cachorro cavar ao redor de sua cabeça, dando-lhe oxigênio!

de Redação Jornal Ciência 0

recem-nascido-enterrado-vivo

Em um caso que ocorreu no bairro de São Miguel, no Paraná, um recém-nascido enterrado vivo foi salvo com a ajuda de um cachorro.

 

O bebê, que foi encontrado em um terreno baldio, era filho de Lucinda Ferreira Guimarães, de 40 anos, que foi indiciada por tentativa de homicídio. A criança só sobreviveu porque, segundo fontes locais, o cão teria cavado ao redor de sua cabeça, o que permitiu a passagem de ar ao passo em que o corpo se mantinha aquecido.

recem-nascido-enterrado-vivo_1

O caso foi descoberto pela polícia com a ajuda de uma denúncia anônima. Fontes informaram as autoridades que Lucinda havia sido vista retornando para casa com as roupas sujas de sangue, o que levantou supeitas, uma vez que era de conhecimento dos vizinhos que ela estava grávida.

recem-nascido-enterrado-vivo_2

Uma busca nas proximidades revelou uma cova rasa, aparentemente feita por um tatu, e dentro dela a criança coberta de terra e bichos. Embora estivesse enterrada por cerca de 24 horas, ela conseguiu ser retirada com vida e socorrida em um hospital próximo.

recem-nascido-enterrado-vivo_3

Lucinda, que já era mãe de quatro filhos, foi encontrada pela polícia em um bar a algumas quadras do local de enterro. A criança, por outro lado, que era um menino nascido de oito meses, foi medicada e tratada no hospital. O caso ocorreu em 2010 e ainda choca os moradores da região.

[ Canal R1 ] [ Fotos: Reprodução / Canal R1 ]