Quantas vezes você reutiliza a lâmina de barbear? Respeitar o prazo de validade é mais importante do que você pensa!

de Merelyn Cerqueira 0

lamina-de-barbear-suja

Se a lâmina de barbear é sua primeira opção quando o assunto é depilação, saiba que o uso deve vir acompanhado de muita prudência. 

 

Primeiramente, considere que aquela mistura por vezes deixada na lâmina, de sabonete, pelos e água, é a casa de inúmeras bactérias. Logo, recomenda-se que, entre três ou cinco vezes de uso, dependendo da região depilada, ela seja descartada. Por exemplo, se o uso é feito para a região genital, o recomendável é que após três depilações a lâmina seja jogada fora.

 

Dito isso, na lista abaixo você confere três problemas que podem ocorrer em razão do reaproveitamento ilimitado de lâminas de barbear:

 

1 – Bactérias

O uso indiscriminado da lâmina de barbear pode gerar um ambiente perfeito para a proliferação das bactérias. Isto inclui células mortas da pele, pelos e resto de produtos de higiene.

 

2 – Foliculite

A foliculite é uma irritação de pele que vem acompanhada de inúmeras bolinhas temporárias e por vezes dolorosas. Quando a lâmina está com o corte cego acaba provocando uma inflamação em volta dos folículos. Se o problema é somado ao ambiente úmido e quente do banheiro, isso é perfeito para a proliferação de bactérias que irão dar origem ao problema.

 

3 – Infecções localizadas

Além do problema da foliculite, a lâmina velha pode resultar em pequenas infecções localizadas. Porque tende a machucar a pele, e mais uma vez somada a presença das bactérias, a lâmina pode ser a chave para pequenos traumas que resultarão em infecções maiores.

[ Diário de Biologia ] [ Foto: Reprodução / Diário de Biologia ]