NASA encontra novo planeta, com ajuda da Google, em sistema planetário muito semelhante ao Sistema Solar

de Merelyn Cerqueira 0

extra_large-cover-image

Utilizando uma nova técnica de inteligência artificial em parceria com o Google, a NASA descobriu um sistema planetário com uma maioria de planetas semelhantes ao nosso.

 

O sistema, chamado Kepler-90, é uma estrela semelhante ao Sol, localizado a 2.545 anos-luz de distância da Terra. Embora sete de seus planetas já fossem conhecidos, a nova técnica permitiu a identificação de um oitavo, segundo informações da Science Alert.

extra_large-cover-image_1

O sistema Kepler-90 é como uma mini versão do nosso Sistema Solar“, disse um dos cientistas por trás da descoberta, Andrew Vanderburg, da Universidade do Texas, por meio de um comunicado. “Temos planetas pequenos dentro e grandes do lado de fora, mas tudo está muito perto“.

 

Desde 2009, quando foi lançada, a sonda Kepler está à procura de planetas, com alguns milhares encontrados até agora. No entanto, há muitos outros escondidos em seus dados, que os cientistas ainda não podem confirmar.

Kepler conseguiu encontrar os planetas por meio do chamado método de trânsito – quando o planeta orbita sua estrela e uma ligeira redução de brilho ocorre durante a travessia, permitindo aos cientistas obter alguns parâmetros do sistema planetário. No entanto, às vezes não fica claro se esses sinais vêm de fato de planetas. Enquanto são mais fracos, eles podem ser confundidos com uma estrela passageira ou outro corpo, de modo que o objeto não pode ser confirmado. Mas, graças ao novo método, que usa uma rede neural do Google, a NASA conseguiu peneirar esses dados com mais sucesso.

 

Assim como esperávamos, há descobertas emocionantes espreitadas nos nossos dados arquivados de Kepler, à espera da ferramenta ou tecnologia certa para desenterrá-los“, disse Paul Hertz, diretor da Divisão de Astrofísica da NASA em Washington. “Este achado mostra que nossos dados serão um tesouro disponível para pesquisadores inovadores nos próximos anos“.

 

O oitavo planeta encontrado dentro do sistema Kepler 90, foi nomeado como Kepler-90i. Os cientistas acreditam que possa abrigar um ambiente quente e rochoso que orbita sua estrela a cada 14,4 dias.

A rede neural do Google utilizada descobriu também outras descobertas impressionantes, incluindo a do sistema Kepler-80, localizado a 1.100 anos-luz da Terra, que abriga um planeta chamado Kepler-80g, similar em tamanho a Terra. “As máquinas de aprendizado realmente se destacam em situações em que há uma série de dados que os humanos não podem procurar sozinhos“, disse o cientista do Google, Christopher Shallue, que participou do estudo.

 

Agora, com a ajuda da nova técnica, os cientistas esperam encontrar mais planetas escondidos nos dados de Kepler, que atualmente está na segunda fase de sua missão, chamada K2. As descobertas em questão foram publicadas na revista The Astrophysical Journal.

[ IFL Science ] [ Fotos: Reprodução / IFL Science ]