NASA descobriu torres de gelo de 500 metros de altura em Plutão

de Julia Moretto 0

gelo-em-plutao

A sonda espacial New Horizons da NASA levou quase uma década para percorrer todo o Sistema Solar. Em 2015, os especialistas realizaram um sobrevoo em Plutão e descobriram torres de gelo de 500 metros. A pesquisa que levou a essa confirmação foi conduzida pelo engenheiro John Moores da Universidade York no Canadá.

 

É a primeira vez que este fenômeno foi encontrado no Sistema Solar – exceto na Terra. Uma nova análise dessas cristas identificou o processo atmosférico que as formou. As cristas brancas observadas na imagem são chamadas de penitentes e podem ser encontradas em grandes altitudes na Terra, na forma de torres – ou lâminas – de neve ou gelo.

gelo-em-plutao_1
NASA / JHUAPL / SwRI

Quando a NASA analisou pela primeira vez as imagens da torre, os pesquisadores não sabiam identificar as formas e as chamaram de “padrões intrincados, mas intrigantes de cumes azuis acinzentados e materiais avermelhados no meio“. No caso de Plutão, a temperatura é muito mais fria do que na Terra e a atmosfera é muito mais fina, mas os mesmos princípios físicos se aplicam.

 

Elas são formadas pela erosão de quando o gelo sublima em condições muito frias, transformando-se em vapor de água, em vez de derreter. Em Plutão, são compostas de metano e nitrogênio ao invés de água, e apesar de sua escala maciça, é o mesmo processo de sublimação da Terra.

Esse tamanho gigantesco está previsto pela mesma teoria que explica a formação deles na Terra”, disse Moores. Os cientistas afirmaram que penitentes podem existir na lua de Júpiter, mas que esta é a primeira vez que o fenômeno foi confirmado em outros lugares do Sistema Solar.

 

As descobertas foram publicadas na Nature.

[ Science Alert ] [ Fotos: Reprodução / NASA ]