“Meninas-bonecas”: condição rara mantém garotas em baixa estatura por toda a vida

de Merelyn Cerqueira 0

Você já ouviu falar em uma condição chamada nanismo primordial? Trata-se de uma subcategoria do nanismo e que é extremamente rara. Nela as pessoas permanecem em tamanho reduzido durante toda a vida e, portanto, ficam conhecidas e apelidadas pela comunidade onde vivem como “bonecas”.

 

Embora o crescimento do corpo ocorra de maneira proporcional, a pessoa é muito menor do que o padrão para a idade.

 

Ao nasceu, as pessoas portadoras de nanismo primordial raramente pesam mais do que 1 kg (um bebê normal pesa em média 3 kg) e medem mais do que 25 cm (bebês normais geralmente medem pelo menos 50 cm). Então, quando chegam a fase adulta, não ultrapassam 1 metro de altura.

 

São sugeridas duas hipóteses para o desenvolvimento da doença. A primeira fala sobre a ausência de uma proteína determinada pelo cromossomo 21 (PCNT), chamada de pericentrina. A segunda, por outro lado, propõe uma relação entre a baixa estatura e de genes específicos cuja repetição promove o crescimento normal e que são “apagados” do DNA.

 

O nanismo primordial não tem cura e quaisquer tratamentos com hormônios de crescimento não farão efeito na vida dos diagnosticados – praticamente em nenhuma hipótese.

 

Charlotte Garside, 10 anos

Aos 6 anos de vida, Charlotte tinha apenas 68 centímetros de altura e pesava somente quatro quilos. Apesar da idade, sua função cognitiva era de uma criança de três anos.

 

Charlote nasceu medindo apenas 20 cm e por causa disso precisou passar mais 14 semanas internada até poder ir para casa. Sua mãe só podia alimentá-la com apenas 5 ml de leite, se não corria o risco de asfixiá-la durante a amamentação – algo que de fato aconteceu, de modo que precisou ser hospitalizada em caráter de emergência.

Charlotte só foi diagnosticada com nanismo primordial quando completou um ano de vida. Hoje com 10 anos, ela ainda é tratada como a menor criança do mundo, e os pais garantem que apesar da aparência e limitações – já que sofre com sistema imunológico debilitado e problemas no fígado –, a menina é geniosa, inteligente e tem muita personalidade

> Doença rara faz com que jovem de 20 anos ainda pareça uma criança

Kenadie Jourdin-Bromley, 13 anos

Kenadie, 13 anos, tem apenas 99 cm de altura, está na sétima série e adora patinação no gelo. Ela nasceu com apenas 27 cm, pesando somente 900 gramas e com as mãos do tamanho de uma moeda. Aos 8 anos cresceu para 83 cm e 7,5 kg. Embora frequente uma escola normal, seus colegas de classe medem o dobro de seu tamanho e pesam até três vezes mais do que seu corpo.

 

Os médicos não têm certeza de que ela chegará a fase adulta. Kenadie sofre de envelhecimento precoce, bem como possui ossos muitos finos e grande tendência a sofrer aneurismas.

 

Kristin Riley, 31 anos

Embora tenha 31 anos, Kristin Riley ainda é obrigada a comprar suas roupas no setor infantil das lojas. Isso porque ela mede apenas 91 cm e é considerada a pessoa com nanismo primordial mais velha do mundo. A doença provocou atrasos de desenvolvimento cognitivo, de modo que só aprendeu a falar depois dos três anos.

 

Atualmente, ela é capaz de dirigir um carro adaptado para seu tamanho, já terminou a faculdade e até já conseguiu alguns papeis no cinema, como no filme “Oz, o Grande e Poderoso”, de 2011.

LEIA MAIS!

> Doença rara faz com que jovem de 20 anos ainda pareça uma criança

[ Segredos do Mundo ] [ [ Fotos: Reprodução / Segredos do Mundo ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!