Morcegos, macacos e ratos são os animais mais propensos a carregarem vírus que afetam seres humanos

de Merelyn Cerqueira 0

morcegos

Pesquisadores criaram um banco de dados com todos os vírus conhecidos de espécies mamíferas. Eles identificaram quais destes patógenos são mais propensos a infectar os seres humanos, descobrindo no processo quais os animais mais responsáveis pela transmissão. Verificou-se que os morcegos eram os maiores culpados, enquanto os macacos vieram em segundo, seguidos pelos ratos, em terceiro. O objetivo do banco de dados é que ele ajude a prever e até mesmo prevenir futuros surtos de doenças. Com informações do Daily Mail.

 

O estudo, publicado na revista Nature, prevê que muitas das ameaças virais que os seres humanos enfrentarão no futuro provavelmente virão de espécies de vírus que já existem, mas que residem em outros animais.

morcegos_macaco

Para o estudo, os pesquisadores coletaram dados de vírus em mamíferos de todo o mundo, classificando-os em grupos de origem.

 

A razão pela qual os vírus que residem em outros animais são tão perigosos para nós é que enquanto estes animais hospedeiros já podem ter criado algum tipo de imunidade a eles, os seres humanos ainda não o fizeram. Logo, caso as infecções aconteçam, os resultados podem ser perigosos.

Assim, os cientistas, baseados na EcoHealth Alliance, criaram um catálogo com todos os vírus conhecidos que infectam mamíferos em todo o mundo, e identificaram quais são mais propensos a atingir os seres humanos. Foi criada uma base de dados com informações sobre 754 espécies mamíferas, o que representa 14% de todas as já conhecidas. Também foram adicionadas informações de aproximadamente 600 vírus conhecidos por infectar esses animais (dos quais um terço é conhecido por atingir seres humanos), e quais os animais mais propensos a espalhar essa infecção para as pessoas.

Depois, os cientistas criaram modelos matemáticos para estimar a probabilidade de um vírus saltar para os humanos. Eles descobriram que para que isso aconteça, dependerá sempre da espécie e geografia de um ambiente. Os morcegos foram considerados os maiores transportadores de vírus susceptíveis, algo que mostrou ser maiormente perigoso nas regiões da América do Sul e Central.

morcegos_macaco-rato

Os primatas, os segundos na lista, mostraram-se particularmente perigosos nos países da América Central, África e Sudoeste da Ásia. Já os roedores, que vieram em terceiro lugar, apresentaram riscos mais significativos na América do Norte, Sul e África Central.

 

Os pesquisadores acreditam que o banco de dados pode se tornar útil ao longo do tempo, à medida que mais informações forem acrescidas. Eles esperam que o estudo possa ser usado para ajudar a prever o próximo surto de doença, ajudando as autoridades de saúde a se prepararem ou até mesmo impedir que aconteça.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / The Conversation / Pixabay / Flickr ]