História: o drama de Maria Antonieta após a morte de sua filha Maria Sofia

de Merelyn Cerqueira 0

Você deve conhecer a história de Maria Antonieta, a rainha francesa que foi guilhotinada após a Revolução Francesa junto ao seu marido e rei, Luís XVI. Embora não temesse a morte, Maria Antonieta tinha medo de deixar os filhos, Maria Teresa e Luis Carlos, sozinhos.

 

Pouco antes de sua execução, ele pediu aos seus acusadores apenas que não a fizessem sofrer muito, uma vez que já havia experimentando o maior calvário de sua vida após a morte de sua filha, Sophie.

Maria Antonieta casou-se com Luís XVI quando tinha apenas 14 anos e ele 15. O casal levou cerca de sete anos para consumar o matrimônio, do qual, em 1778, resultou no nascimento de sua primeira filha, Maria Teresa Carlota.

 

Em 1781, ela deu à luz Luís José, que seria o sucessor do trono, se este não tivesse morrido na infância. A rainha ainda experimentou uma terceira gravidez – embora a criança tenha morrido em um aborto espontâneo – antes de dar à luz Luís Carlos, que também morreu durante a infância (anos após a execução da mãe e em cárcere). Mas, não foi até o nascimento de sua quarta criança, a prematura Maria Sofia Helena Beatriz, que ela experimentou o maior calvário de sua vida.

Maria Sofia nasceu em 9 de julho de 1786, em Versalhes, França. Seu nascimento veio como surpresa para os pais, especialmente Maria Antonieta, que acreditou que nunca mais pudesse ter filhos. Embora tenha nascido prematura, a criança cresceu aparentemente bem. No entanto, poucos dias antes de completar um ano, morreu.

 

Relatos contemporâneos sugeriam diferentes hipóteses para a causa da morte, incluindo tuberculose e má-formação craniana. De acordo com as memórias escritas pela dama da corte encarregada pelas crianças reais, Madame la Duchesse de Tourzel, Sofia morreu durante um passeio de carruagem, enquanto retornavam ao palácio de Versalhes.

Sem saber o que dizer à mãe e com medo de ser punida, a criada teve ajuda das governantas para levar a criança ao quarto, deixando entender que ela havia morrido de causas naturais.

 

Com um mau pressentimento, Maria Antonieta se dirigiu ao quarto dos filhos, descobrindo através da tristeza no rosto de suas criadas a morte de sua última filha. A dor foi grande que ela desmaiou – segundo relatos oficiais.

 

Sofia foi enterrada em 20 de junho de 1787 na Basílica de Saint-Denis, selando o que seria apenas o início do calvário de sua mãe. A morte da menina afetou profundamente a rainha, deixando-a em uma profunda depressão, além do desenvolvimento de outras doenças psicológicas.  Anos mais tarde, em 1793, Maria Antonieta foi julgada e acusada de traição, conspiração de assassinato e falsificação de assinaturas, sendo entregue e executada à guilhotina em 18 de outubro do mesmo ano.

[ Super Curioso ] [ Fotos: Reprodução / Super Curioso ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!