Existe um universo dentro de cada buraco negro, diz estudo teórico

de Merelyn Cerqueira 0

A maioria dos cientistas concorda que, de acordo com a Relatividade Geral, o estado inicial do Universo (Big Bang) ocorreu como um ponto infinitamente quente e denso que descreveria algo chamado Singularidade – um ponto isolado no espaço-tempo.

 

Isso, para todos os efeitos, também caracterizaria um buraco negro. De fato, alguns físicos acreditam que ambos poderiam ser a mesma coisa, o que significa que a singularidade de cada buraco negro poderia ter dado origem a universos diferentes, segundo informações do portal Curiosity.

 

Um buraco negro se forma quando uma estrela muito massiva “morre” e seu núcleo entra em colapso dentro de um espaço extremamente pequeno, em que sequer a luz pode escapar. O limite que marca esse ponto sem retorno é chamado de Horizonte de Eventos, quando uma espécie de “envoltura” opaca se forma ali impedindo que a Singularidade seja observada.

É importante ressaltar que, quando a matéria cai no buraco negro, o Horizonte de Eventos cresce: rapidamente à medida que o buraco negro começa a se formar e mais lentamente quando a matéria cai.

 

Durante o primeiro trilionésimo de segundo após o Big Bang, o Universo se expandiu de maneira muito rápida – muito mais rápido do que a velocidade da luz. Com o tempo, essa expansão diminuiu, o que descreve um pouco o que ocorre com os buracos negros.

 

O problema, no entanto, é que os buracos negros tridimensionais em nosso universo possuem horizontes de eventos bidimensionais. Isso significa que, para nosso universo ser classificado como um Horizonte de Eventos, ele deveria ter nascido de um buraco negro quadridimensional.

De fato, não podemos calcular o que acontece durante a Singularidade de um buraco negro, uma vez que as leis da Física se quebram nele. No entanto, podemos calcular o que acontece no limite de um horizonte de eventos. Quando a matéria cai no buraco negro, o Horizonte de Eventos codifica essa informação. Buraco e Horizonte crescem juntos, de modo que a área da superfície possui exatamente o tamanho ideal para conter a informação de toda a matéria que já caiu desde o início do buraco negro.

 

Toda essa informação pode se traduzir em tudo que existe em nosso universo e a matemática ainda ajuda a resolver alguns problemas no processo. De forma mais simplificada, a teoria sugere que vivemos em um universo dentro de um buraco negro, o que implicaria a outros buracos negros o mesmo modelo.  Verdadeira ou improvável, o fato é que a hipótese apenas instiga nossa curiosidade de saber como seriam esses universos vizinhos, reforçando ainda mais a teoria dos multiversos, onde vários universos existem, e não somente o nosso.

[ Curiosity ] [ Fotos: Reprodução / Curiosity ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!