Este crocodilo gigante da Era Jurássica poderia “superar” os dinossauros

de Merelyn Cerqueira 0

este-crocodilo

Cientistas estudaram fósseis recém-identificados pertencentes a um predador terrestre temível que vivem em Madagascar durante o período jurássico, há cerca de 170 milhões de anos, e que poderia ter superado qualquer dinossauro quando o assunto era caçar presas, conforme informações da Science Alert.

 

Chamado de Razanandrongobe sakalavae (ou Razana), este gigante predador apresentava uma enorme mandíbula com grandes dentes serrados de 15 cm de comprimento, semelhante aos de um Tiranossauro Rex. Razana poderia superar até mesmo dinossauros terópodes, que estão no topo da cadeia alimentar“, disse o paleontólogo Cristiano Dal Sasso, do Museu de História Natural de Milão.

este-crocodilo_1

A espécie foi descoberta pela mesma equipe de pesquisa há mais de uma década. No entanto, a falta de evidências fósseis indicava que os cientistas não estavam completamente seguros sobre onde Razana entraria em um contexto evolutivo – e se ele era ou não um tipo de dinossauro desconhecido pela ciência.

Agora, graças a uma análise de fósseis de crânio recém-descobertos que foram escavados na década de 1970, mas que permaneceram ocultos em uma coleção privada até recentemente, já podemos dizer que este gigante predador não era um dinossauro, mas sim o mais antigo e provavelmente o maior dos notosuchianos – uma antiga subordem de crocodilomorfos, aos quais os crocodilos modernos estão relacionados.

este-crocodilo_2

Contudo, ao contrário dos crocodilos de hoje, que são mais “achatados” na aparência, os notosuchianos possuíam crânios profundos e membros mais eretos que permitiam uma postura mais elevada, deixando-os tão altos quanto um ser humano.

 

Com base nos ossos do crânio preservados, inferimos uma forma de corpo semelhante à dos Baurusuchidae [uma família da América do Norte] e, consequentemente, um comprimento total de 7 metros e um peso de 800-1.000 quilos“, disse Dal Sasso.

 

Tal comprimento e peso colocaria a espécie no mesmo quadro que os crocodilos-de-água-salgada adultos de hoje. Mas, embora o Razana fosse plenamente capaz de nadar, seu tamanho e membros poderosos teriam permitido um comportamento diferente de movimento e caça.

 

“Razana provavelmente era um animal oportunista, assim como hienas e leões”, explicou Dal Sasso. “Não um velocista, mas um predador de emboscada e abatedor“.

Uma das hipóteses da equipe é que Razana atacava pequenos mamíferos, além de pterossauros (répteis voadores) e alguns saurópodes (dinossauros herbívoros de pescoço alongado). No entanto, até que tenham fósseis completos de seu corpo, não há muito que possam afirmar no momento.

 

No entanto, as descobertas mais recentes ajudam a esclarecer alguns dos mistérios que cercam o Razana, bem como servem de lembrete de como eles foram capazes de aterrorizar o reinado dos dinossauros na Terra.

 

As descobertas foram publicadas no periódico PeerJ.

[ Science Alert ] [ Foto: Reprodução / Science Alert ]