Estas foram as últimas palavras de Stephen Hawking para a humanidade

de Merelyn Cerqueira 0

O último livro do icônico cosmólogo inglês Stephen Hawking, Brief Answers to the Big Questions (“Respostas Curtas para Grandes Perguntas”, em tradução livre), traz uma coleção de artigos e ensaios escritos antes de sua morte em março deste ano.

 

Sem se esquivar de perguntas difíceis, Hawking confronta algumas das maiores questões que a humanidade enfrenta até os dias de hoje, incluindo a existência de Deus, a possibilidade de vida após a morte, vidas extraterrestres e até mesmo a ameaça da inteligência artificial.

 

“De um jeito ou de outro, eu considero quase inevitável que um confronto nuclear ou catástrofe ambiental vá inviabilizar a Terra em algum momento nos próximos mil anos”, ponderou ele em um dos trechos do livro. “Até lá, espero e acredito que nossa raça engenhosa terá encontrado uma maneira de escapar dos grosseiros laços da Terra e, portanto, sobreviver ao desastre”.

> Stephen Hawking possui três teorias “viáveis” que permitiriam viagens no tempo

Entretanto, o cosmólogo apontou que há muitas ameaças para nos esquivarmos antes que isso se torne realidade, incluindo colisões de asteroides, o surgimento da inteligência artificial – que sempre apontou como ameaça iminente – e outro tema pouco discutido: o aumento dos “super-humanos”, criados a partir de ferramentas de edição genética como o CRISPR-Cas9.

 

Não há tempo para esperar que a evolução darwinista nos torne mais inteligentes e de melhor natureza”, escreveu ele. “Agora estamos entrando em uma nova fase do que poderíamos chamar de evolução autodesignada, na qual poderemos mudar e melhorar o nosso DNA”.

 

Uma vez que tais super-humanos apareçam, haverá problemas políticos significativos com os humanos não-melhorados, que não poderão competir”.

>Stephen Hawking sugere solução para o “paradoxo da informação” dos buracos negros

“Presumivelmente, eles vão morrer ou se tornarão menos importantes. Haverá uma corrida de seres autodesignáveis ​​que estão se aprimorando a um ritmo cada vez maior. Se a raça humana conseguir se redesenhar, provavelmente se espalhará e colonizará outros planetas e estrelas”, acrescentou.

 

Em relação a existência de Deus, Hawking respondeu à questão com outra pergunta: “A questão é: o modo como o universo começou a ser escolhido por Deus foi por razões que não podemos entender ou foi determinado por uma lei da ciência? Eu acredito no segundo. Se você quiser, pode chamar as leis da ciência de ‘Deus’, mas não seria um Deus físico que você encontraria e levantaria essas questões”.

 

Refletindo sobre outras grandes mudanças que poderiam afetar a humanidade, como o aquecimento global, ele apresentou muitas soluções “fáceis”.

O desenvolvimento do poder de fusão para fornecer um suprimento ilimitado de energia limpa e uma mudança para carros elétricos. A fusão nuclear se tornaria uma fonte de energia prática e nos forneceria um suprimento inesgotável de energia, sem poluição ou aquecimento global”.

 

Como se pode ver, Hawking não fez previsões exageradas ou ofereceu soluções ousadas para o futuro da humanidade. Logo, apesar de ter deixado o plano mortal que vivemos, não seria um erro prestar atenção em seus conselhos e análises para o futuro da Terra e de seus habitantes.

LEIA MAIS!

> Stephen Hawking possui três teorias “viáveis” que permitiriam viagens no tempo

>Stephen Hawking sugere solução para o “paradoxo da informação” dos buracos negros

[ IFL Science ] [ Fotos: Reprodução / IFL Science ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!